Cotidiano

Com balde, menino pede para ajudar bombeiros em incêndio ao lado de casa em MS

Davi Miranda surpreendeu e emocionou militares no Pantanal

Gabriel Maymone Publicado em 10/09/2021, às 09h51

Davi Miranda disse que sonho dele era salvar a natureza e os animais
Davi Miranda disse que sonho dele era salvar a natureza e os animais - Divulgação / BMMS

Os bombeiros que combatiam grande incêndio foram surpreendidos, na quinta-feira (9), por um pedido inusitado: um menino de 5 anos com um balde de água se ofereceu para ajudar a apagar o fogo, que ameaçava a atingir sua casa, na região da colônia São Domingos, no meio do Pantanal de Corumbá, em Mato Grosso do Sul.

A equipe com 10 militares atuava desde o dia 30 de agosto em grandes focos de incêndio na região, que atingiram cerca de 3,8 mil hectares de vegetação. Na quinta-feira, quando as chamas ameaçavam atingir casas na comunidade de São Domingos, os bombeiros se depararam com o pequeno Davi Miranda, que apareceu com um balde de água pedindo para ajudar a combater o fogo.

O menino disse para os pais que queria ajudar os bombeiros e que o sonho dele era salvar a natureza e os animais. "Para nós, é motivo de satisfação, numa situação que exige tanto esforço e dedicação dos bombeiros, ter essa demonstração de apreço de uma criança renova as nossas forças para seguir no combate e cumprir a árdua missão de vidas alheias, natureza e riquezas salvar", disse o tenente-coronel Marzolla, comandante da Operação Hefesto, que combate incêndios na região.

O incêndio foi controlado ainda na quinta-feira, após a chegada das chuvas. No total, 10 bombeiros estavam empenhados na ocorrência, uma viatura e 2 aeronaves.


Davi aproveitou e tirou fotos com os bombeiros - Foto: Divulgação / BMMS

Incêndios no Pantanal

Chuva que caiu nas últimas 24 horas acabou com a maioria dos focos de incêndio na região do Pantanal em Corumbá. Segundo boletim dos militares, houve o monitoramento e os combates realizados na região do Nabileque (proximidades do Forte Coimbra), onde foi identificada uma continuação do foco do Forte Coimbra, com necessidade de permanência das atividades. Na região do Nabileque, no Forte Coimbra, teve uma área queimada de 374,47 km quadrados, identificada por imagem de satélite.

De acordo com os bombeiros, a chuva que caiu durante a madrugada na região, extinguiu todos os focos de incêndio, porém um resistiu, passou pelo Forte Coimbra e agora está próximo da fronteira com a Bolívia.

Também houve monitoramento da região no Paraguai Mirim, onde foi verificado o fim dos registros de focos de calor. Já na região da Nhecolândia, divisa com Paiaguás, cessaram os registros de focos de calor. Em atuação na região do Paiaguás, foi registrado no final da tarde o cessar dos registros de focos de calor na região.

Jornal Midiamax