Cotidiano

Liderança indígena tem AVC e morre em aldeia de MS

Ele era da etnia Kaiowá e exercia o cargo de diretor da escola municipal indígena Nhandejára

Marcos Morandi Publicado em 06/08/2021, às 12h39

Rogério era uma das lideranças da comunidade indígena de Caarapó
Rogério era uma das lideranças da comunidade indígena de Caarapó - Reprodução/Redes sociais

Rogério Vilhalva Mota, de 42 anos, liderança indígena de Caarapó, teve um AVC (Acidente Vascular Cerebral) nesta quinta-feira (5). Ele era da etnia Kaiowá e exercia o cargo de diretor da escola municipal indígena Nhandejára, na Aldeia Te'ýikue, que em Guarani significa Aldeia Antiga.

Conforme as postagens publicadas por amigos de Rogério nas redes sociais, a morte do professor Rogério "representa uma perda de grande significado as mais de 700 famílias da reserva indígena de Caarapó". Na escola que ele coordenava, estão matriculadas mais de mil crianças, que pertencem a uma população de mais 4 mil habitantes.

“Ele era uma ótima pessoa. Uma grande perda. Apoiava a educação e estimulava o movimento dos professores indígenas”, comenta o professor da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) Neymar Machado, que acompanhou a formação de Rogério.

Segundo ele, Rogério foi aluno do magistério indígena de nível médio e também da licenciatura intercultural indígena, Teko Arandu, da UFGD, onde se graduou na habilitação de matemática e tinha dedicação exclusiva à comunidade de Caarapó, onde foi sepultado nesta sexta-feira.

Jornal Midiamax