Cotidiano

Lançamentos da Editora UFMS abordam léxico, literatura, comunicação e educação

Os três últimos lançamentos da Editora UFMS no Repositório Institucional são livros que abordam estudos lexicais, os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 ao ensino e aos meios de comunicação e as relações e identidades culturais dos povos fronteiriços do Brasil e Bolívia. O repositório é composto por mais de 3.100 obras de acesso aberto. […]

Diego Alves Publicado em 31/01/2021, às 20h42

None

Os três últimos lançamentos da Editora UFMS no Repositório Institucional são livros que abordam estudos lexicais, os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 ao ensino e aos meios de comunicação e as relações e identidades culturais dos povos fronteiriços do Brasil e Bolívia. O repositório é composto por mais de 3.100 obras de acesso aberto.

Língua, literatura e identidades culturais da fronteira Brasil Bolívia

Lançamentos da Editora UFMS abordam léxico, literatura, comunicação e educação

Autoria: Rosangela Villa da Silva e  Stael Moura da Paixão Ferreira.

O livro visa estreitar um pouco mais as relações entre o Brasil e a Bolívia, países atados especialmente pela cultura, o principal objeto que sustenta a pesquisa da qual a obra resulta. “Trata-se de um material singular que apresenta nossas primeiras discussões sobre a integração fronteiriça, por meio do estudo das identidades culturais e linguísticas que sustentam nossa história e a nossa cultura literária, tendo como palco os aspectos da literacia dos autores brasileiros Lobivar Matos,  Manoel de Barros, Augusto César Proença, que descrevem o espaço fronteiriço Brasil – Bolívia utilizando as obras ‘Sarobá’, ‘Areôtorare’, ‘Raízes do Pantanal’, dentre outras; e  dos autores bolivianos Alcides Arguedas e Augusto Céspedes, com suas obras ‘Pueblo Enfermo’, ‘Raza de Bronce’ e ‘Sangre de Mestizos’, contribuindo para definir a integração fronteiriça natural e singular, seja em seu perfil  linguístico e social, seja pela questão da identidade cultural e étnica da nossa fronteira”, explicou Rosangela Villa da Silva.

As autoras analisaram  fenômenos decorrentes dos contatos sociais culturais e linguísticos nesta zona fronteiriça e, utilizando um conceito da antropologia sobre cultura, analisaram a diversidade linguística na fronteira, vista como patrimônio cultural. “Apresentamos nesta obra a singularidade presente no contato linguístico, social e cultural de bolivianos, brasileiros e outras nacionalidades também presentes nesta fronteira, a partir das hibridações étnicas, culturais e sociais, resultantes da construção da identidade de fronteira dos próprios sujeitos fronteiriços. A intenção foi pensarmos a cultura local, por meio da própria literatura fronteiriça, analisando expressões de nacionalismo, hibridismo e da própria identidade do sujeito nativo, ressaltando questões referentes a ‘conflito e harmonia’, ‘contatos, trocas e interações’ e outros ‘fatores extralinguísticos’ que influenciam nas atitudes linguísticas e na heterogeneidade cultural local”, afirmou.

Polifonia e Alteridade: Comunicação e Educação em época da Covid-19

Lançamentos da Editora UFMS abordam léxico, literatura, comunicação e educação

Autoria: Ana Luisa Zaniboni Gomes e Rose Mara Pinheiro

A obra reúne artigos que foram especialmente produzidos por docentes e pesquisadores do Grupo de Pesquisa Comunicação e Educação da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) sobre os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 ao ensino e aos meios de comunicação, mediados pela tecnologia. De acordo com Rose Mara Pinheiro “a pandemia colocou em evidência o tripé ‘Comunicação, Educação e Tecnologia’. O e-book trata dessa relação enfatizada no ensino remoto de emergência em todos os níveis, do ensino básico ao superior. A obra reúne dez artigos das cinco regiões do país, que abordam as aprendizagens e desafios desse período. Um registro histórico e também propositivo, capaz de oferecer possibilidades para as diversas situações”.

Entre os artigos estão dois produzidos no Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFMS, que abordam o ensino básico e também o curso de jornalismo em MS. O livro traz também textos de referências para a área, dos professores da USP Ismar de Oliveira Soares e Adilson Citelli. “Os artigos foram gestados neste contexto desafiador e são verdadeiros exercícios de pensar o futuro e tentativas legítimas de ressignificar o papel da escola, experimentar novas ambiências educativas, repensar o alcance estratégico do uso das tecnologias, rediscutir as práticas docentes e as metodologias. Também tratam de redescobrir a potência do afeto, do acolhimento e da solidariedade na experiência humana. Mas, sobretudo, apontam para a necessidade de reaproximar as políticas públicas de educação da importância que sempre tiveram na vida do país, assegurando autonomia intelectual, gestão e estrutura de trabalho e sólida formação acadêmico-científica”, explicou.

Ciências do léxico lexicologia lexicografia terminologia volume IX

Lançamentos da Editora UFMS abordam léxico, literatura, comunicação e educação

Autoria: Aparecida Negri Isquerdo e Celina Márcia de Souza Abbade

O volume nove da série “As Ciências do Léxico” reúne artigos de Pós-Graduações em Linguística de diferentes universidades. De acordo com Aparecida Negri Isquerdo são trabalhos de pesquisadores que atuam na área da palavra, “seja palavra como neologismo, a palavra na sua estrutura, a palavra como representação de uma norma regional, as palavras típicas de cada região, sejam os frasiologismos, os provérbios ou essa mesma palavra no dicionário. Dicionário de língua geral, dicionários escolares, dicionários onomásticos, de nomes próprios, de topônimos ou o vocabular especializado. É a palavra enquanto termo, enquanto elemento específico de uma área de conhecimento. Hoje com os avanços tecnológicos há a necessidade de surgimento de novas palavras para nomear os novos conceitos, e temos visto isso claramente nessa época de pandemia”, disse.

“A cada dois anos reunimos textos produzidos pelos membros do GT Lexicologia, Lexicografia e Terminologia da Associação Nacional de Pós-Graduação de Letras e Linguística para publicação. Além disso, abrimos espaço, desde o segundo volume, para pesquisadores estrangeiros. Nesse nono volume temos 20 textos, dentre os quais dois produzidos por colegas estrangeiros do Uruguai, um da Espanha, dois da França e um da Itália”, explicou a pesquisadora, que é também autora de outros dois livros publicados pela Editora UFMS: “Toponímia ATEMS: caminhos metodológicos, v.1” e “Toponímia tendências toponímicas no estado de Mato Grosso do Sul, v.2”. “O projeto ATEMS reúne pesquisadores da UFMS, UEMS UFGD, UFT e atuantes na rede pública. Analisamos topônimos das cidades, distritos e dos acidentes geográficos de MS. O primeiro livro traz a construção metodológica do projeto e o segundo, as tendências da toponímia, como, por exemplo, topônimos formados com elementos de línguas indígenas; do Cerrado e do Pantanal; e relacionados a nomes de pessoas e crenças religiosas. O terceiro volume foi aprovado no Edital Publica UFMS 2020 e deve ser publicado em breve”, apontou. (Informações da assessoria)

Jornal Midiamax