Cotidiano

Invasão de escorpiões e caramujos incomoda na Vila Hortência em Campo Grande

Lidar com pragas urbanas é um problema recorrente na rotina do campo-grandense. Entretanto, quando a situação é potencializada por uma casa abandonada, no bairro Vila Hortência, os moradores se tornam reféns da falta de cuidado, lidando com infestação de escorpiões e caramujos diariamente. O imóvel abandonado fica na esquina da rua Caladio com a rua […]

Ranziel Oliveira Publicado em 09/03/2021, às 08h10 - Atualizado às 14h06

Casa abandonado na Vila Hortência (Foto: Leonardo de França / jornal Midiamax)
Casa abandonado na Vila Hortência (Foto: Leonardo de França / jornal Midiamax) - Casa abandonado na Vila Hortência (Foto: Leonardo de França / jornal Midiamax)

Lidar com pragas urbanas é um problema recorrente na rotina do campo-grandense. Entretanto, quando a situação é potencializada por uma casa abandonada, no bairro Vila Hortência, os moradores se tornam reféns da falta de cuidado, lidando com infestação de escorpiões e caramujos diariamente.

O imóvel abandonado fica na esquina da rua Caladio com a rua Damianópolis, e conforme os moradores, tem sido um criadouro de pragas que colocam a vida dos vizinhos em risco. “Na minha casa todo dia acho de 3 a 4 escorpiões, a dona não toma providência”, exclamou Vitória de Araújo, de 23 anos.

Morando em frente a casa há mais de 2 anos, e com os recorrentes surtos, Vitória teme pela sua segurança e de sua filha. “Quero uma solução, antes que aconteça uma tragédia. Tenho um bebe de 4 meses”, finalizou a moradora.

Invasão de escorpiões e caramujos incomoda na Vila Hortência em Campo Grande
Escorpião encontrado na casa da Vitória (Foto: Vitória de Araújo / Arquivo pessoal)

A situação não é diferente para Elena Lourenço, de 58 anos, que sofre diariamente com insetos invadindo a sua residência.  “Já faz muitos anos, os escorpiões e caramujos estão demais. Agente está sentado na frente de casa durante noite e os escorpiões estão subindo na parede do muro”, explicou ela.

Em sua moradia, Elena afirma ter encontrado uma ninhada com 10 exemplares, em um único dia, dentro do fogão a lenha. Além disso, dois dos seus familiares foram picados pelos insetos. “Minha filha de 34 anos e meu filho de 29 anos, todos foram picados. Quero uma limpeza, dar um jeito nisso”, finalizou.

“Na minha casa aparece um bocado, quer ir lá achar alguns? ”, brincou Jhullisson Fernando, de 20 anos. A situação seria engraçada se não fosse trágico, mas ele não pode deixar uma janela aberta, devido ao risco imediato de invasão. “Moro há 2 anos aqui, só entrar no corredor, caramujo tem lá”, finalizou.

Para denunciar a situação, o morador deve entrar em contato com a central de denúncias da Prefeitura Municipal, no 156, e relatar o problema que está enfrentando com a casa abandonada. Posteriormente, será gerado um cadastro. O denunciante precisa acompanhar o número de protocolo de atendimento para acompanhar o andamento da solicitação.

Jornal Midiamax