Cotidiano

Governo de MS diz que ainda estuda se irá cancelar ponto facultativo de Carnaval

Mesmo com a recomendação da SES (Secretaria de Estado de Saúde), o Governo de Mato Grosso do Sul não publicou decreto sobre o cancelamento do ponto facultativo. As medidas para evitar aglomerações ainda estão sendo estudadas. Na tarde de quinta-feira (29), o secretário Geraldo Resende afirmou que o cancelamento do Carnaval foi uma recomendação, para evitar […]

Mylena Rocha Publicado em 29/01/2021, às 07h24 - Atualizado às 16h36

(Foto Ilustrativa: Leonardo de França, Midiamax)
(Foto Ilustrativa: Leonardo de França, Midiamax) - (Foto Ilustrativa: Leonardo de França, Midiamax)

Mesmo com a recomendação da SES (Secretaria de Estado de Saúde), o Governo de Mato Grosso do Sul não publicou decreto sobre o cancelamento do ponto facultativo. As medidas para evitar aglomerações ainda estão sendo estudadas. Na tarde de quinta-feira (29), o secretário Geraldo Resende afirmou que o cancelamento do Carnaval foi uma recomendação, para evitar aglomerações e que moradores visitem outros estados. 

Em nota divulgada na manhã desta sexta-feira (29), o Governo do Estado frisou que não foi publicado decreto sobre o assunto. O Governo ainda ressalta que o Comitê Gestor do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia) estuda medidas com o objetivo de evitar as aglomerações no período de Carnaval.

Conforme explicou o secretário Geraldo Resende em entrevista, houve uma recomendação para que o ponto facultativo não acontecesse, para evitar aglomerações e que moradores deixem suas cidades e até visitem outros estados da federação, correndo o risco de propagação de nova cepa do vírus.

“Recomendamos, junto com uma justificativa e o governador em exercício deverá decretar. Um feriado prolongado agora só servirá para levar mais aglomerações. Lá atrás, desde a primeira onda, passamos por isso”, pontuou o secretário na quinta (28).

Resende disse que os pontos facultativos e feriados de 2020 serviram para contribuir para o avanço da pandemia em MS. “Foi assim no dia das mães, feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida e Divisão de Estado, Natal e Ano Novo”.

(colaborou Mariane Chianezi)

Jornal Midiamax