Cotidiano

Flagrou irregularidades no comércio de Campo Grande? Confira como denunciar e ajudar a fiscalizar

Com o comércio precisando seguir algumas medidas diante do decreto municipal que adiantou os feriados em Campo Grande e também o decreto estadual vigente que estabelece toque de recolher a partir das 20h, moradores têm flagrado constantemente irregularidades em estabelecimentos. Confira nesta matéria como proceder em caso de flagrante. De acordo com o decreto municipal […]

Mariane Chianezi Publicado em 23/03/2021, às 15h45 - Atualizado em 24/03/2021, às 09h26

(Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)
(Foto: Marcos Ermínio/Arquivo) - (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Com o comércio precisando seguir algumas medidas diante do decreto municipal que adiantou os feriados em Campo Grande e também o decreto estadual vigente que estabelece toque de recolher a partir das 20h, moradores têm flagrado constantemente irregularidades em estabelecimentos. Confira nesta matéria como proceder em caso de flagrante.

De acordo com o decreto municipal que estabelece serviços essenciais que podem funcionar durante esta semana, mesmo com permissão para abrir ou atender, os estabelecimentos devem seguir algumas orientações. Restaurantes, lanchonetes, padarias e confeitarias podem funcionar, desde que não tenha consumo no local. Ou seja, os clientes podem pagar e levar.

O funcionamento de conveniências foi liberado, mas os estabelecimentos poderão funcionar desde que atendam exclusivamente por delivery. Nos supermercados, hipermercados e mercados, o atendimento segue normalmente, mas as medidas de biossegurança devem ser seguidas.

Denunciar

Para denunciar, o morador pode acionar a Ouvidoria da Prefeitura Municipal no 156, no 3314-9955 ou 3314-4639. Também há a opção de denunciar através do ‘Chat Online‘ da prefeitura, clicando aqui. O registro da denúncia de quem estiver descumprindo o decreto pode ser feito por e-mail, encaminhando no[email protected].

As denúncias sobre descumprimento dos decretos municipal e estadual também estão sendo feitos pelo telefone 153 da Guarda Civil Municipal, que no primeiro dia do ‘fecha tudo’, que abordou 27 pessoas que estavam circulando nas ruas depois do toque de recolher, às 20h e fiscalizaram 18 estabelecimentos na noite de segunda-feira (22).

Jornal Midiamax