Cotidiano

‘Fica em casa’: Três Lagoas inicia monitoramento domiciliar de pacientes com Covid-19

Ação visa a confirmar se infectados pelo novo coronavírus e familiares cumprem orientação de manter o isolamento social

Humberto Marques Publicado em 05/05/2021, às 18h08

Primeiro dia da ação percorreu os bairros Vila Alegre e Quinta da Lagoa
Primeiro dia da ação percorreu os bairros Vila Alegre e Quinta da Lagoa - PMTL/Divulgação

Teve início na manhã desta quarta-feira (5), em Três Lagoas –a 338 km de Campo Grande– o monitoramento de pacientes positivados para Covid-19 no município. O trabalho, realizado pela Vigilância Epidemiológica da SMS (Secretaria Municipal de Saúde), teve apoio do Corpo de Bombeiros e foi realizado na região dos bairros Vila Alegre e Quinta da Lagoa.

A técnica administrativa Débora Milanez dos Santos Prediger explicou que a intençao é orientar pacientes sobre a necessidade de manterem o isolamento e identificar aqueles que descumprem as exigências.

“Estamos orientando os pacientes para que cumpram o prazo do isolamento e pedindo aos familiares e conviventes a colaboração nos cuidados com a Saúde da pessoa positivada e todos em geral. Caso haja descumprimento dessa regra, seremos obrigados a tomar as providências cabíveis”, detalhou ela.

Neste primeiro dia das atividades, não houve ocorrência de descumprimento, com todos os pacientes listados sendo encontrados em casa.

Ao ser diagnosticado como positivo, o paciente em Três Lagoas recebe o acompanhamento do agente comunitário de Saúde de seu bairro. Caso a pessoa não fique em casa ou não atenda às ligações, equipes da Vigilância e dos Bombeiros serão avisadas.

Os monitores abordarão o domicílio da pessoa ou o local onde ela estiver. Ao ser identificado fora de casa, o paciente será notificado e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil, onde será lavrado boletim de ocorrência para providências, inclusive por risco à saúde pública.

A população três-lagoense pode denunciar e dar informações sobre possíveis pacientes com Covid-19 que estejam colocando a saúde de outros em risco pelo telefone (67) 3929-9948.

Jornal Midiamax