Cotidiano

Fetems vai à Sejusp por policiamento em manifestação do 7 de setembro em Campo Grande

Grito dos Excluídos acontece no dia 7 de setembro no Centro da Capital

Mariane Chianezi Publicado em 01/09/2021, às 17h08

None
Divulgação

Representantes da Fetems (Federação dos Trabalhadores Em Educação de Mato Grosso do Sul) foram à Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública) pedir por policiamento em manifestação do dia 7 de setembro, em Campo Grande. O evento, “Grito dos Excluídos” começará às 15h.

Conforme disse o presidente da federação, Jaime Teixeira, ao Jornal Midiamax o policiamento será para garantir a segurança de quem estará no evento. “Conversamos hoje com o secretário adjunto da Sejusp, coronel Ary Carlos Barbosa para pedir [policiamento]. Vamos solicitar por escrito também para a polícia”, disse.

A manifestação que vai acontecer a tarde do dia 7 de setembro terá a participação de vários movimentos sociais. “Terá manifestações sobre o desemprego, pandemia, falta de vacina, inflação, insegurança política do país, dentre outros”, pontuou.

Protesto em frente à casa do presidente da Fetems

Na última segunda-feira (30), um grupo de manifestantes realizaram protesto em frente à casa do presidente da Fetems, Jaime Teixeira. Ele disse à reportagem que não sabe como descobriram o endereço e que considerou um ato intimidador.

“Espero que as autoridades apurem o que aconteceu. Centenas de motociclistas fizeram manobras na calçada da minha casa, soltaram fogos de artifício, ficaram uns 15 minutos. Um ato de intimidação. Espero que façam um levantamento nas câmeras de segurança do local para apurar os responsáveis”, disse.

Jaime contou que mora na região há 20 anos e associa o ocorrido a ato realizado pela Fetems em 1º de maio, dia do trabalhador. “Fizemos um ato em maio e teve um episódio como esse, de motociclistas em frente ao manifesto, mas foi menor. Não estou acusando ninguém, só quero que as autoridades façam esse levantamento, pois a segurança da minha família está em jogo”, disse.

Parte do protesto em frente à casa do presidente da Fetems foi registrado em vídeo. Confira:

Jornal Midiamax