Cotidiano

Falta de energia na zona rural preocupa produtores que veem animais padecerem sem água e ração

Sem luz, produtores de Campo Grande não conseguem bombear água e triturar comida

Lucas Mamédio Publicado em 17/10/2021, às 15h38

Gado na propriedade de Dermivaldo em Corguinho
Gado na propriedade de Dermivaldo em Corguinho - (Foto: Arquivo Pessoal)

A falta de energia por conta da tempestade de sexta-feira (15) começa a impactar seriamente os criadores de animais da zona rural do entorno de Campo Grande. Vários criadores estão angustiados porque dependem da energia para bombear água para seus animais, bem como processar o alimento que eles comem.

Dermivaldo Martins da Silva tem 2.600 cabeças de gado em confinamento na cidade Corguinho, próximo à Capital. Segundo ele, já faz dois dias que não consegue alimentar direito e nem dar água aos animais.

“Eu preciso de energia para triturar o milho que uso na ração e para bombear a água que eles bebem”, diz o produtor rural.

Dermivaldo ainda reclama da falta de contato com a concessionária de energia Energisa. “Tentei ligar várias vezes, mas nem consigo falar. Meus animais estão perdendo peso e estão fracos, não vão aguentar muito mais”.

Na mesma situação está Leandro Xavier, que mora no Assentamento Nazaré, no distrito de Anhanduí. “Temos vaca, porco, galinha, bezerro e estamos sem água para dar aos animais”.

Em uma propriedade rural localizada entre Jaraguari e Campo Grande, Gabriele conta que está sem energia desde sexta. Ela produz queijo, chipa e salgados para sobreviver. A cada hora que passa, a angústia aumenta junto da perda de mercadoria. Além disso, Gabriele tem uma bebê de 3 meses e um filho que precisa de cuidados especiais.

“Nós revendemos salgados congelados e queijos. Hoje (17) já começamos a perder as chipas que estão descongeladas. É nossa única fonte de renda, dá um desespero”.

Falta de luz

No último balanço divulgado pela concessionária Energisa no fim da manhã deste domingo (17), a empresa afirma que equipes trabalharam durante toda a madrugada para reduzir o número de solicitações na Capital. Desde ontem, profissionais de outros estados estão em Campo Grande para integrar a força-tarefa.

Na área urbana, até o início da tarde, eram 16 bairros com problemas de falta de luz. A reportagem questionou a concessionária a respeito do restabelecimento do fornecimento de energia na área rural, e aguarda retorno. 

Para evitar congestionamento no 0800 da empresa e ampliar a capacidade de atendimento, a concessionária abriu as agências em Campo Grande e Dourados. A Energisa orienta os consumidores a priorizarem o atendimento pelo WhatsApp (Gisa): (67) 9 9980-0698 e aplicativo Energisa On (disponível no Google Play ou App Store do celular).

Jornal Midiamax