Cotidiano

Equipes iniciam obras na Rui Barbosa na região próxima à UFMS; confira as ruas

Tubulação vai captar enxurrada que provocava alagamentos na rua Montese

Mylena Rocha Publicado em 30/06/2021, às 09h45

None
Denilson Secreta/PMCG

As equipes iniciaram nesta semana as obras de drenagem na rua Rui Barbosa, na região próxima à UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). Ao todo, estão programados 348 metros de tubulação para captar a enxurrada na região da Vila Olinda. Quando chove, a enxurrada costuma provocar pontos de alagamento na rua Montese. 

Conforme informações divulgadas pela Prefeitura de Campo Grande, serão dois trechos de tubulação: um na rua Glauce Rocha, esquina com Marcílio Dias, que vai à rua Montese e   sobe até a rua Júlio Anffe. No local, são 231 metros de tubulação. O segundo trecho, de 153 metros ,começa na Rua Montese esquina com a rua Glauce Rocha e vai até a rua Pão de Açúcar.

Ao longo dos 7,2 km da Rui Barbosa, que será revitalizada como parte do Projeto Reviva Mais Campo Grande, está projetada a implantação de 4 km de drenagem. No lote 2, que vai das proximidades do viaduto da UFMS até a avenida Fernando Corrêa da Costa, o projeto prevê 1.637 metros de tubulação .

Além deste trecho já iniciado na região da Vila Olinda, está programada drenagem entre as avenidas Eduardo Elias Zahran e Fernando Corrêa da Costa. Estão programadas  intervenções entre as ruas da Liberdade e Professor Severino Ramos de Queiroz e da rua Tonico à Fernando Corrêa da Costa .

Obras em andamento

No lote 1, entre as avenidas Fernando Corrêa da Costa e Rachid Neder, serão feitos 2,4 km de drenagem. As obras estão em andamento em três trechos: entre a Fernando Correa da Costa e a Rua 26 de Agosto. Nesta região, a tubulação se estenderá até metade da quadra após a rua Barão do Rio Branco, com o objetivo de captar a enxurrada das vias transversais até desaguar no Córrego Prosa, canalizado sob a pista da Fernando Correa da Costa.

Já está em andamento outro trecho no centro para escoar a enxurrada que desce da Rua Antônio Maria Coelho até o Córrego Maracaju, canalizado sob a rua do mesmo nome. O trecho mais extenso da tubulação começará na Maracaju, atravessará a avenida Mato Grosso, subirá a travessa Pepe Simioli, entrará na Pedro Celestino até chegar na rua Eduardo Santos Pereira. Com esta infraestrutura serão encerrados pontos de alagamento, como o existente perto do Pronto Socorro da Santa Casa.

De acordo com o superintendente de obras da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), Franscisco Martinez, a drenagem em andamento no trecho inicial da Rui Barbosa, perto da Avenida Rachid Neder, vai retardar a chegada da enxurrada no Córrego Cascudo, canalizado sob a Rachid Neder, que provoca o transbordamento na altura da rotatória com a Avenida Ernesto Geisel . “É um primeiro passo para resolver o problema. Já está no planejamento deste ano, a drenagem na rua Alegrete (transversal a Rui Barbosa) que também pressiona a vazão no Cascudo”.

(com informações da Sisep)

Jornal Midiamax