Cotidiano

Em seu aniversário de 2 anos, Pietro homenageia os coletores que passam e dão um 'oi' pra ele

Sempre recebe os cumprimentos dos coletores que estão na lida

Diego Alves Publicado em 22/10/2021, às 23h12

Pietro no colo da avó paterna, Ana Maria (Via WhatsApp)
Pietro no colo da avó paterna, Ana Maria (Via WhatsApp)

O Pietro, filho da técnica de informártica Izabelly Farias de Rezende, de 21 anos, homenageou trabalhadores da coleta da Solurb em Campo Grande no seu aniversário de dois anos, em sua casa, no Bairro Universitário na noite desta sexta-feira (22). O caminhão da coleta, pelo seu tamanho e formato chamam a atenção do menino que vê os coletores correndo e realizando os arremessos das sacolas ao compartimento do veículo, em frente de sua casa. E quando quando está no portão, sempre recebe os cumprimentos deles.

Após a mãe comentar sobre a festa, foi o próprio Pietro que escolheu o tema da coleta, profissão esta totalmente indispensável à população. Um exemplo foi o transtorno que os campo-grandenses tiveram durante greve destes trabalhadores. O cenário era de amontoados de sacos de lixos em calçadas e ruas de bairros e do Centro.

"Eu perguntei para o Pietro se ele queria festa aí ele disse: 'aminhão do lixo'.Eu perguntei vc quer do caminhão de lixo? Ele disse que sim". Pietro ganhou até um uniforme da empresa e o bolo foi feito sobre o tema, com um caminhãozinho e figuras de coleta reciclável.

Com autorização da empresa, os funcionários que estavam em horário de serviço, deram uma parada, cantaram parabéns e comeram bolo, cachorro-quente e tomaram refrigerante.

"Quando os meninos chegaram aqui, por conta do barulho do caminhão, ele ficou um pouco assustado, Mas depois o Pietro ficou olhando eles com muita curiosidade, pegou uma sacola jogou dentro do caminhão, (risos)", disse a mãe.

"Foi tudo muito rápido, na quarta-feira (20) a ficamos esperando, a minha mãe já chamou eles e falou que íamos fazer o aniversário, com tema de caminhão do lixo. O Pietro adora os meninos, sempre que eles passam na rua para coleta, ele sai correndo lá para o portão e ele fala: 'aminhão do lixo, aminhão do lixo'. Pede para abrir o portão e fica olhando eles passarem, dá tchau. Eu então perguntei pra ele, ele faz dois aninhos hoje. Aí ele falou: 'esta aminhão do lixo' (festa caminhão do lixo). Falamos com eles, disseram que iam pedir liberação para o chefe e, se eles ficassem, tinha que ser muito rápido, porque não podem demorar tanto. A gente só comeu quando eles chegaram, eram nossos convidados especiais", diz Izabelly.

"Quando eles chegaram aqui, estávamos esperando eles para cantar os parabéns, pois avisei os convidados que o bolo só seria cortado quando os convidados chegassem. Eles chegaram e disseram, nossa vocês realmente estão nos esperando?". "Profissão que tem que ser valorizada por todos nós", diz a mãe.

Jornal Midiamax