Cotidiano

Em quatro meses, Santa Casa de Campo Grande captou 54 córneas para transplantes

A associação beneficente é referência em atendimentos oftalmológicos de urgência e emergência

Mariane Chianezi Publicado em 11/05/2021, às 14h40

A associação beneficente é referência em atendimentos oftalmológicos de urgência e emergência
A associação beneficente é referência em atendimentos oftalmológicos de urgência e emergência - Divulgação/Santa Casa

A Santa Casa de Campo Grande divulgou nesta terça-feira (11) que nos primeiros quatro meses do ano teve 27 pacientes doadores de córneas e 54 córneas captadas e processadas.

A associação, que é referência em atendimento oftalmológico de urgência e emergência no Estado, informou que a busca por doadores para captar, processar e distribuir tecidos oculares humanos continua, e com o objetivo de proporcionar aos pacientes transplantados uma nova perspectiva de vida.

Nesse mesmo período, foram realizados cinco transplantes de córneas na Santa Casa e mais 32 foram feitos em outras instituições. Já os transplantes de escleras houveram apenas sete realizados em outras instituições. 

A Santa Casa é referência em atendimentos oftalmológicos de urgência e emergência e o único hospital no Estado a oferecer o serviço 24h pelo SUS – Sistema Único de Saúde. De acordo com o hospital, ações de incentivo estão sendo promovidas tanto para os profissionais de saúde, quanto para os familiares de possíveis doadores. O objetivo é reduzir as filas de espera por um transplante no Estado, especialmente para o de córnea.

“Todo paciente que vem a falecer é um potencial doador de córneas. No Brasil, para se tornar um doador de órgãos não é preciso registrar nada por escrito, basta apenas conversar com a família e deixá-la ciente do desejo”, ressaltou Drª Cristiane Bernardes, diretora do Banco de Olhos do hospital.

Nesse período de enfrentamento à COVID-19, a captação do tecido ficou mais restrita devido a uma determinação do Ministério da Saúde e orientação da Associação Panamericana de Banco de Olhos, Abapo, para garantir a segurança dos pacientes e profissionais.

Vale lembrar que o transplante mais realizado no mundo é o de córnea, membrana transparente do olho que capta as imagens e, frequentemente, é comparada ao vidro de um relógio por estar localizada na frente do globo ocular.

Jornal Midiamax