Cotidiano

Em live da CRF-MS, Mandetta chama Bolsonaro de ‘líder tóxico’ que levou o Brasil ao colapso da pandemia

O infectologista Júlio Croda lembrou que o Brasil tem terceiro maior número de profissionais da Saúde mortos por Covid-19

None
Foto: Arquivo | Midiamax

Nesta segunda-feira (17), o CRF-MS (Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso do Sul) promoveu uma live com o ex-ministro Henrique Mandetta e o médico infectologista, Júlio Croda. Em transmissão, Mandetta disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é um “um líder tóxico que leva a população a essa situação” de colapso da pandemia.

De acordo com ele, o país adoeceu por causa do “abandono de 500 anos de história, de habitação, de poucas oportunidades de educação, das políticas mais básicas de ciências, abandono do respeito, que é a base de qualquer sociedade que se queira construir”. Ele disse que a situação em que o Brasil se encontra não é causada apenas pelo último ano.

“Esse país vem nesse caminho há muito tempo”, afirmou. Além disto, na transmissão, ele lembrou ainda que o presidente tentou “fazer cursos a distância para profissões tão essenciais para a saúde humana”.

Por fim, ele define que Bolsonaro não tem a “menor noção técnica do que é conduzir um país numa pandemia”. Já Júlio Croda, na apresentação inicial agradeceu ao ex-ministro pela participação nas ações contra o coronavírus.

Croda lembrou que Mandetta “sempre foi muito curioso e quis entender os detalhes” das decisões citadas pela ciência. Pesquisando sobre a pandemia e a Covid-19 desde o começo, o infectologista destacou que profissionais de saúde são diretamente afetados.

O Brasil “está entre os três países que mais perderam profissionais de saúde”, revelou. Assim, os dois comentam sobre dados e cenários da pandemia no Brasil. Para assistir a live basta acessar o canal do Youtube do CRF-MS.

Jornal Midiamax