Cotidiano

Eclipse lunar parcial mais longo do século poderá ser visto nesta madrugada no céu de MS; saiba como

Além de eclipse lunar, também será possível visualizar linda chuva de meteoros

Gabriel Maymone Publicado em 18/11/2021, às 12h34

Lua ficará com cor avermelhada durante eclipse
Lua ficará com cor avermelhada durante eclipse - Divulgação / Pixabay

A madrugada desta sexta-feira (19) será marcada pelo eclipse lunar parcial mais longo do século e poderá ser visto em Mato Grosso do Sul. O fenômeno terá melhor visualização nos municípios da região norte, mas poderá ser visto em todo o Estado.

O eclipse parcial começa às 3h19 (horário de MS) e deve durar pouco mais de 3h. Porém, ele poderá ser observado a partir das 2h, quando a Lua entra na penumbra da Terra (parte externa da sombra). Neste momento, mesmo que de forma sutil, o satélite começa a escurecer.

O pico do eclipse ocorre às 6h, entretanto, a Lua já estará abaixo do horizonte em MS e não será mais possível vê-la. O melhor horário para observar o fenômeno em MS será por volta das 3h, quando o eclipse começa, de fato. Contudo, a visualização depende das condições do tempo.

De acordo com a Nasa, o fenômeno, chamado Dispersão de Rayleigh, explica porque o céu é azul e o pôr do sol vermelho, já que a luz viaja em ondas e diferentes cores têm diferentes propriedades físicas. Durante um eclipse lunar, a Lua fica vermelha porque a única luz solar que atinge a Lua passa pela atmosfera da Terra.


No auge do fenômeno, Lua terá mais de 97% de sua superfície coberta pela sombra da Terra - Imagem: Nasa

De acordo com Cleiton Batista, da Coordenação do Observatório Astronômico do Alto da Sé, para observar o eclipse lunar desta sexta, o ideal é ter o horizonte oeste sem barreiras físicas. Durante o início do eclipse, a Lua estará próxima à linha do horizonte. No ápice do fenômeno, já não será possível a observação, pois o satélite já estará abaixo da linha do horizonte. “Podem procurar um local em que se possa ver bem o pôr do Sol, por exemplo. A Lua irá se pôr na mesma direção", explica.

Chuva de meteoros

Além do eclipse lunar, entre a noite da quinta (18) e manhã da sexta (19) ocorre a chuva de meteoros Leônidas (associadas ao cometa Tempel-Tuttle), que pode deixar belos riscos no céu noturno. A Lua, na fase cheia, pode ofuscar boa parte dos meteoros que poderiam ser observados. Porém, após o início da fase parcial do eclipse, a observação fica mais fácil em razão da diminuição do brilho na superfície lunar.

Jornal Midiamax