Cotidiano

É verão: com sensação térmica de 40,5ºC, MS tem o dia mais quente do ano

Após um início de ano com chuvas temperaturas abaixo do normal para a época do ano, o calor voltou com tudo e a sensação térmica chegou a 40,5ºC em Mato Grosso do Sul. É a maior temperatura registrada no ano no Estado. Conforme o meteorologista Natalio Abraão, da Anhanguera-Uniderp, o município que registrou o calor […]

Gabriel Maymone Publicado em 21/02/2021, às 19h35

Céu em Campo Grande; Imagem ilustrativa (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Céu em Campo Grande; Imagem ilustrativa (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax) - Céu em Campo Grande; Imagem ilustrativa (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Após um início de ano com chuvas temperaturas abaixo do normal para a época do ano, o calor voltou com tudo e a sensação térmica chegou a 40,5ºC em Mato Grosso do Sul. É a maior temperatura registrada no ano no Estado.

Conforme o meteorologista Natalio Abraão, da Anhanguera-Uniderp, o município que registrou o calor recorde foi Água Clara, que  teve termômetros marcando 37,3ºC, com sensação térmica – que é a temperatura que sentimos –  na casa dos 40,5ºC.

O meteorologista informou que Campo Grande registrou 33,6ºC, mas o que os moradores sentiram foi uma temperatura que  chegava a 37,6ºC.  Outros locais que tiveram calor recorde neste domingo foram: Corumbá (35,aºC), Ribas do Rio Pardo (35,3ºC) e Cassilândia (34,8ºC).

Para amanhã, Abraão  explica que as condições permanecem as mesmas, com sol  forte, calor e umidade relativa do ar  mínima de 22%, que é considerado nível de alerta, já que a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda mínimo de 60% como ideal para o ser-humano.

Cidades com umidade em nível crítico

Mato Grosso do Sul teve três cidades com umidade do ar em nível crítico neste fim de semana, conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Ribas do Rio Pardo, Três Lagoas e Água Clara tiveram índices abaixo de 20%.

O Inmet colocou Ribas do Rio Pardo como a 4ª cidade do país com menor índice, que atingiu 17%. Já, Três Lagoas ficou na 6ª posição, com 18% e Água Clara com 20%. Ainda na 20 menores umidades do país estão: Ivinhema (23%), Itaporã (24%) e Jardim (24%).

Volta das chuvas

Segundo previsão da meteorologista Franciane Rodrigues, do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima) de MS, o tempo continuar seco até  terça-feira (23), quando a chuva deve retornar. Essas chuvas poderão ficar concentradas na parte centro-norte do Estado onde são esperados entre 40 a 50 milímetros acumulados. Chuvas significativas são esperadas no extremo sul no Estado, que pode registrar até 70 milímetros acumulados.

Jornal Midiamax