Cotidiano

E-commerce em alta impulsiona negócios e empresários de MS esperam dobrar vendas de fim de ano

Impulsionada pela pandemia, venda online teve alta de 75% nos últimos meses

Gabriel Maymone Publicado em 27/09/2021, às 15h00

Pandemia impulsionou e-commerce de negócios de MS
Pandemia impulsionou e-commerce de negócios de MS - Marcos Ermínio / Midiamax

O e-commerce viu na pandemia o cenário perfeito para fermentar crescimento estratégico e ajudar a impulsionar pequenos negócios em Mato Grosso do Sul. Relatório da Mastercard SpendingPulse indica que as vendas online tiveram crescimento de 75% nos últimos meses.

Com isso, negócios como o da Ana Cláudia Muniz, da Empire Alianças Store, aumentaram as vendas durante a pandemia. Então, a empresária que mantém 100% do negócio de forma digital, conta que as restrições acabaram ajudando a empresa. "Estávamos tomando todos os cuidados necessários para manter a segurança dos nossos clientes. Essa comodidade facilitou muito a vida deles, já que não precisam sair de casa", explicou.

Dessa forma, a empreendedora percebeu a necessidade de intensificar a presença nas redes sociais. "Tive que levar o Instagram e Facebook a sério, então contratei uma pessoa para nos ajudar nisso, já que eu sou leiga nesse assunto", conta.

Com isso, a expectativa é dobrar as vendas no último trimestre de 2021. "Já que estamos chegando ao final do ano, que é uma data excelente para o comércio", completou.

Boas perspectivas

A expectativa de que a retomada da economia aliada à ambientação de clientes com plataformas online continue alavancando as vendas também é compartilhada pelas empreendedoras Leidiane Savala e Louyse Rodrigues, criadoras e fundadoras da Leidy Lou Moda Baby, com sede em Campo Grande.


Leidiane e Louyse comemoram alta nas vendas em loja online com sede em Campo Grande - Imagem: Arquivo pessoal

"Nossa perspectiva para os próximos meses é continuar alavancando as vendas. Já estamos nos preparando com estoque para o Black Friday e também para as festas de fim de ano, que são datas que esperamos vender mais", detalha Leidiane.

Para a empresária, as flexibilizações vão ajudar a impulsionar as vendas que são feitas totalmente online. "Percebemos que, do meio do ano para cá, muitas noivas nos procuraram para encomendar vestidos para suas daminhas", completa.

Em alta

Dados divulgados pelo índice MCC-ENET (Movimento Compre & Confie em parceria com o Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital) revelam que o e-commerce da região Centro-Oeste teve alta de 23,96% em agosto de 2021 em relação ao mesmo período do ano anterior.


Pesquisa mostra itens mais vendidos em lojas online no país 

A região ficou atrás apenas da região sul, que somou 25,3% de alta. "Em 2020, tivemos um longo período de confinamento com comércios físicos fechados, alavancando as vendas pelo comércio eletrônico. Crescer de forma expressiva sobre esta base de referência, agora com o comércio físico quase em operação de normalidade é um sinal de que as vendas remotas chegaram a um novo patamar na preferência do consumidor brasileiro", afirma Gastão Mattos, responsável pela Divisão de Varejo Online da camara-e.net.

Jornal Midiamax