Cotidiano

Dourados amplia vacinação contra covid para idosos com 62 anos ou mais neste sábado

Aplicação da primeira dose acontece nas UBS Parque das Nações I e Parque do Lago II e também no Jorjão, das 8 às 13h

Marcos Morandi Publicado em 10/04/2021, às 06h18

Aplicação da primeira será retoma, com atendimento de pessoas com 62 anos ou mais
Aplicação da primeira será retoma, com atendimento de pessoas com 62 anos ou mais - Divulgação

Idosos com 62 anos ou mais recebem neste sábado (10) a primeira dose da vacina contra o coronavírus em Dourados. A imunização será retomada pela prefeitura nas unidades após intensificar aplicação da segunda dose durante toda a semana.

Segundo a Sems (Secretaria Municipal de Saúde), nesta fase, os idosos com 62 anos ou mais podem se vacinar. A vacinação para a dose 1 ocorrerá em duas UBS (Unidade Básica de Saúde), Parque das Nações I e Parque do Lago II e também no modelo drive-thru, no Jorjão, das 08h às 13. As doses são limitadas.

Nesta etapa, também foram acrescentados pelo Ministério da Saúde no grupo de prioridades pessoas com mais de 60 anos portadoras de doenças cérebro vascular, obesidade mórbida e cirrose hepática.

A chegada de novas doses do imunizante ocorreu na tarde desta sexta-feira (9). De acordo com a Sems, o Centro de Convivência do Idoso André Chamorro continuará aplicando a segunda dose da vacina em idosos e profissionais de saúde, conforme o informado na aplicação da dose 1.

Segundo o secretário interino de Saúde, Edvan Marques, a vacinação terá início 8h e termina às 13h, não é necessário agendamento. “Como a chegada do novo lote de vacinação ocorre nesta sexta-feira e a aplicação das doses será realizada amanhã, nós optamos por atender conforme a demanda espontânea dos grupos listados como prioritários”, pontua.

Para vacinação é preciso levar documento identidade com foto e comprovante de residência, ou título de eleitor. Em caso de comorbidade grave, é preciso levar também documento que comprove a doença.

Quem pode se vacinar neste final de semana?

– Idosos com 62 anos ou mais;

– Pessoas com 60 anos ou mais com doenças imunossupressoras, oncológicos com doença ativa em tratamento, transplantados de órgão sólido ou de medula óssea e renais crônicos, pneumopatias crônicas graves, portadores de doenças cardiovasculares crônicas que tenham sido submetidos a procedimentos operatórios; doença cérebro vascular, obesidade mórbida e cirrose hepática.

– Pessoas acima de 18 anos que têm síndrome de down, anemia falciforme, coagulopatias hereditárias, pessoas com deficiências permanentes que apresentem limitação motora ou incapacidade, incapacidade de ouvir e enxergar e deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais.

Jornal Midiamax