Cotidiano

Dia Nacional da Alfabetização: MS ainda tem 5,6% dos moradores com mais de 15 anos analfabetos

Ainda há 160 mil pessoas sem alfabetização no Estado

Mariane Chianezi Publicado em 14/11/2021, às 08h00

Dia Nacional da Alfabetização é lembrado neste domingo (14)
Dia Nacional da Alfabetização é lembrado neste domingo (14) - Divulgação

No Dia Nacional da Alfabetização, ainda há caminhos a serem percorridos no país e em Mato Grosso do Sul, onde 5,6% dos moradores, cerca de 160 mil pessoas, são analfabetas. São pessoas de 15 anos ou mais que, pelos critérios do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), não conseguem ler e escrever nem ao menos um bilhete simples. 

O último levantamento da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio), sobre educação, mostrou que em 2019 o analfabetismo caiu entre as pessoas com idades de 25 anos ou mais, 40 anos ou mais e 60 anos ou mais.

Em 2018, os moradores com mais de 25 anos eram 6,2% analfabetos e, em 2019, a taxa de analfabetismo nessa faixa etária caiu para 6,1%. O analfabetismo correspondia a 9,1% entre os moradores com 40 anos ou mais em 2018, mas, em 2019, a taxa foi para 8,8%. O mesmo para o público com mais de 60 anos, que caiu de 16,3% para 15,4%. Atualmente o analfabetismo é maior entre as mulheres de 60 anos ou mais, correspondendo a 16,8% da faixa etária.

De acordo com matéria divulgada pela Agência Brasil, uma pesquisa divulgada este ano pelo Unicef mostrou que o número de crianças e adolescentes sem acesso à educação no País saltou de 1,1 milhão, em 2019, para 5,1 milhões em 2020. Desses, 41% têm entre 6 e 10 anos, faixa etária em que ocorre a alfabetização. 

Pelo PNE (Plano Nacional de Educação), Lei 13.005/2014, que estabelece o que deve ser feito para melhorar a educação no país, desde o ensino infantil até a pós-graduação, o Brasil deve zerar a taxa de analfabetismo até 2024. No país, ainda segundo o IBGE, existem 11 milhões de pessoas analfabetas.

Ministério da Educação

No dia 30 de junho deste ano, o MEC lançou o Sistema Online de Recursos para a Alfabetização, apelidado de Sora. A plataforma foi desenvolvida para apoiar professores e trabalhadores da educação no planejamento e execução de atividades de ensino para alunos que estão aprendendo a ler e escrever.

O sistema traz estratégias de ensino ou como o conteúdo pode ser ensinado. Elenca também propostas de atividades a serem aplicadas em salas de aula, ferramentas que são utilizadas na consolidação da apreensão dos conteúdos.

A plataforma disponibiliza recursos adicionais diversos que auxiliam os professores. Podem ser acessadas, por exemplo, imagens que ajudam a fixar as letras do alfabeto. Será incluído também um módulo com sugestões de avaliações para verificar a aprendizagem do conteúdo.

Jornal Midiamax