Cotidiano

Dia Internacional da Mulher: Exames femininos que todas precisam fazer

O Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março, é uma data para celebrar lutas e conquistas de mulheres. Data também é importante e lembre para manter os cuidados com a saúde. Profissional conta quais exames femininos que todas precisam fazer. Segundo a presidente da Sogomat-Sul (Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia de Mato […]

Karina Campos Publicado em 08/03/2021, às 07h42

Foto: Ilustrativa/Bigstock
Foto: Ilustrativa/Bigstock - Foto: Ilustrativa/Bigstock

O Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março, é uma data para celebrar lutas e conquistas de mulheres. Data também é importante e lembre para manter os cuidados com a saúde. Profissional conta quais exames femininos que todas precisam fazer.

Segundo a presidente da Sogomat-Sul (Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia de Mato Grosso do Sul), Vanessa Chaves Miranda, ao longo da vida, a mulher, nas diferentes fases, necessita de avaliação periódica.

“Ouvimos falar apenas no antigo Papanicolau, que tem esse nome pois foi o médico que desenvolveu o método de coleta e interpretação inicial, e que hoje chamamos de Preventivo, mas que na verdade, consiste na avaliação microscópica das células do colo uterino em busca de lesões por HPV, vírus envolvido na esmagadora maioria dos casos de câncer de colo uterino. Se o exame estiver alterado, partimos para avaliação mais detalhada, como realização de pesquisa de HPV, através de captura hibrida, e colposcopia. Lembrando que a maneira mais eficaz de prevenir o câncer de colo uterino é a realização da vacina para o HPV, que pode ser feita até os 39 anos de idade”, explica.

Além do autoexame, a mamografia é essencial para ajudar no diagnóstico do câncer de mama. Mesmo fora das campanhas anuais, como o Outubro Rosa, a análise no tecido da mama consegue identificar os nódulos não visíveis ao toque.

“Vale lembrar que a mulher, particularmente após a menopausa, tem seus níveis de colesterol e triglicérides aumentados, com aumento de risco cardiovascular, então vem a necessidade de controle bioquímico rigoroso”.

Conforme a profissional, a ultrassom da tireoide, é necessária para observar a associação de hipotireoidismo com o envelhecimento, a dosagem dos hormônios tireoidianos. Dados do Inca Instituto Nacional do Câncer), de 2019, indicam que a tireoide é três vezes mais presente nas mulheres do que nos homens, pois os sintomas não se apresentam facilmente, sendo o exame necessário para detectar.

Por fim, o exame de ultrassom transvaginal é importante para o diagnóstico de problemas na região pélvica e órgãos interinos. Ajuda a detectar nódulos, infecções e até gravidez ectópica. Para as grávidas, o exame serve para verificar a placenta, ouvir o batimento cardíaco do feto e até identificar sinais de um possível aborto espontâneo.

Jornal Midiamax