Cotidiano

Daniel veio antes do esperado e provocou corre-corre com direito a carona da PM para chegar em hospital

Viatura da PM levou a mãe em trabalho de parto do Bairro Universitário até a Santa Casa

Fábio Oruê, Lucas Mamédio e Thatiana Melo Publicado em 28/12/2021, às 20h13

Daniel e ao lado, a mãe ao chegar na Santa Casa de viatura
Daniel e ao lado, a mãe ao chegar na Santa Casa de viatura - Foto: Arquivo pessoal

O pequeno Daniel já chegou causando neste mundo na tarde desta terça-feira (28), em Campo Grande. Esperado só para o próximo 14 de janeiro, ele decidiu adiantar sua vinda para a surpresa dos pais, que precisaram sair correndo direto para o hospital e contaram até com a ajuda de uma viatura da PM (Polícia Militar).

De acordo com a mãe do Daniel, Maria de Fátima Almeida, de 33 anos, ambos estão bem, mas os momentos antes do parto foram sofridos. Conforme consta no boletim de ocorrência, a gestante gritava por socorro e que "não aguentava mais" por conta das dores do parto. 

"Por conta das contrações que estavam bem avançadas e a bolsa que já tinha estourado. Então meu marido ficou com receio de não chegar a tempo. Quando ele abistou a viatura da polícia ele solicitou a ajuda deles", disse ela ao Jornal Midiamax.

Desesperado, o esposo de Maria, Maxwell acenou e gritou para os policiais pedindo por ajuda, por volta de 17h30, no Bairro Universitário. Com cautela, a guarnição colocou a mãe no banco de trás do veículo oficial e foram até a Santa Casa, em emergência - com sinais luminosos e sonoros ligados. O boletim descreve que uma PM mulher foi no banco de trás acalmando Maria, que gritava muito, além de segurá-la para que não caíse por da velocidade da viatura. 

No trajeto, a PM passou por três radares acima da velocidade permitida por conta da urgência. Chegando na Santa Casa, Maria foi colocada numa maca e deixada aos cuidados de uma enfermeira. 

Fotos: Arquivo pessoal

Chegou, nasceu...

A guarnição esperou do lado de fora e cerca de 5 minutos depois, a mesma enfermeira que os recebeu retornou com a notícia que todos esperavam ouvir: Daniel já tinha nascido e mãe e filho estavam bem.

Maria estava com 10 cm de dilatação no momento da chegada - limite para o nascimento do bebê. "A ajuda da PM foi de grande valia por conta da distância que eu moro e meu esposo teria que parar nos sinais de trânsito e caso não tivesse o auxílio deles eu poderia até ter tido ele no trajeto", disse ela à reportagem. 

Cabo Vianna, da PM, foi quem conduziu a viatura até o hospital, enquanto a soldado Mayara auxiliou. "Foi o trem mais emocionante da minha vida e olha que eu já vivi coisa na rua", disse o Cabo ao Jornal Midiamax. Segundo ele, essa foi a primeira vez que atendeu uma situação do tipo. 

E claro, passado o corre-corre, Maria quer reencontrar os PM's que ajudaram ela e a família naquele momento. "Assim que eu receber alta, eu quero reencontrá-los para poder apresentar eles para o Daniel", contou a mãe.

Jornal Midiamax