Cotidiano

Críticas a ministros do STF são unanimidade entre manifestantes em Campo Grande

Protesto reúne milhares de pessoas que pedem a renovação dos ministros do STF

Renata Volpe e Gabriel Silva Publicado em 07/09/2021, às 10h01

Manifestantes pedem saída dos ministros do STF
Manifestantes pedem saída dos ministros do STF - Henrique Arakaki, Jornal Midiamax

Muito mais do que apoio ao presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), os manifestantes de Campo Grande também querem a saída dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). O pedido é unânime entre os manifestantes ouvidos pela reportagem do Jornal Midiamax, que participam dos atos na manhã desta terça-feira (7). 

Reunidos na Praça do Rádio Clube, na avenida Afonso Pena, o protesto reúne milhares de pessoas que pedem a renovação dos ministros do Supremo. 

O servidor público Roberto Farias, 34 anos, participa do primeiro protesto a favor do presidente. “Participo dessa manifestação porque é uma das maiores que aconteceram e quem quer ter emprego digno, salário digno, tem que apoiar essas mudanças”.

As mudanças a que o servidor público se refere são, principalmente, no STF. “Sou contra o STF, mas não a favor dos radicais, de fechar, mas precisa mudar os rostos de quem está lá, tem que ser gente capacitada”.

A estudante de Direito, Bárbara Patrial, 22 anos, conta que, além do apoio ao presidente, defende uma ação contra o Supremo. “Eu sou estudante de Direito e sei que o que o STF faz não é certo”.

Ela levou a irmã de 10 anos ao protesto, sendo o terceiro que participa. “O primeiro foi para tirar o PT do poder. Eu acho importante trazer os mais novos para participar, que por sermos país democrático temos que participar de protestos, ir para as ruas, isso é democracia, mostrar nossa opinião”.

Uma das organizadoras do ato, Cassia Monteiro, disse que só vai divulgar o número de pessoas quando a Polícia Militar repassar. Questionada sobre o número de pessoas que podem aderir à manifestação, ela respondeu: “rua cheia, amigo”.

Da praça, sai um Trio Elétrico em direção ao CMO (Comando Militar do Oeste), que partiu com gritos de "fora o comunismo" e "Brasil cristão" intercalados pelo Hino Nacional.

A Avenida Afonso Pena segue congestionada nos dois sentidos.

Jornal Midiamax