Cotidiano

Covid faz número de mortes subir 58% em 2021 em Mato Grosso do Sul, segundo cartórios

Se comparado com 2019, número de óbitos saltou 67%

Gabriel Maymone Publicado em 16/05/2021, às 10h20

4 primeiros meses de 2021 tem 58% mais mortes que no mesmo período do ano passado
4 primeiros meses de 2021 tem 58% mais mortes que no mesmo período do ano passado - Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Números levantados pela reportagem do Jornal Midiamax revelam que o número de mortes registradas nos cartórios de Mato Grosso do Sul disparou 58% nos 4 primeiros meses de 2021 - período mais letal da pandemia da covid. De janeiro a abril deste ano, foram 8.591 óbitos registrados frente a 5.410 no mesmo período do ano passado. Os dados são do Portal da Transparência de Registro Civil.

Conforme o levantamento, o mês mais letal de 2021 foi abril, com 2.724 óbitos registrados, também o mês em que ocorreram mais mortes por covid - 1.384. No ano passado, por exemplo, abril teve 1.310 mortes, sendo que apenas 8 delas haviam sido por covid. Ou seja, apenas os óbitos por covid superaram todos os falecimentos no mesmo mês do ano passado.

Quando comparamos o primeiro quadrimestre de 2021 com o mesmo período de 2019, é possível verificar que o número de mortes cresceu 67%, de 5.131 registrados naquele ano contra 8.591 em 2021. Em 2019, o mês de abril teve um total de 1.345 certidões de óbito emitidas pelos cartórios em MS, sendo que o mesmo mês, em 2021, foram 1.384 falecimentos pela doença.

Na seção especial para covid, no site da transparência, é possível perceber que a média móvel dos últimos 7 dias de mortes por covid alcançou o pico nos dias 6 e 7 de abril, com 54 mortes na última semana. Em maio, o número caiu para 17 na quinta-feira.

Assim, o número de óbitos por causas respiratórias também aumentou. Em 2020, foram 2.457 óbitos por covid registradas pelos cartórios do Estado enquanto que até a 1ª quinzena de maio de 2021 já haviam sido 3.623. 

Entretanto, houve queda nos óbitos por outras doenças como pneumonia, que fez 3.650 vítimas em 2019 e 3.186 em 2020. 

Jornal Midiamax