Cotidiano

Contra Covid-19, prefeitos do sul de MS querem restrição de viagens no Corpus Christi

Gestores pedem reforço na fiscalização e alertam que sistema de saúde está no limite

Adriel Mattos Publicado em 24/05/2021, às 18h38

None
Foto: Divulgação/PMD

Prefeitos das quatro maiores cidades da região sul de Mato Grosso do Sul se reuniram na tarde desta segunda-feira (24) para discutir medidas mais duras contra a Covid-19 no feriado de Corpus Christi, em 3 de junho. Eles vão levar as sugestões ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Em Dourados, o prefeito Alan Guedes (PP) se encontrou com os chefes do Executivo de Ponta Porã, Hélio Peluffo (PSDB); de Naviraí, Rhaiza Matos (PSDB); e com o secretário municipal de Saúde de Nova Andradina, Sérgio Maximiano.

A ideia é que o trânsito intermunicipal no feriado de Corpus Christi seja restrito e a fiscalização de festas clandestinas seja reforçada. Guedes disse que Dourados, referência para a região, está com o sistema de saúde no limite.

“Dourados é uma referência para os municípios do nosso entorno e, por isso, essa discussão é muito importante neste momento que estamos com altos índices de ocupação dos leitos de UTI. Estamos com a capacidade, do ponto de vista epidemiológico, muito difícil e precisamos de uma solução regionalizada, já que essa é uma situação comum aos municípios. Não queremos o lockdown, mas precisamos frear o contágio e vamos levar as propostas para o Governo do Estado”, declarou.

O prefeito de Ponta Porã reforçou o apelo para que a população fique em casa, se puder. “Depois de todo feriado já está comprovado que ocorre um aumento nos índices de contaminação. Precisamos interromper esse trânsito intermunicipal, fechar as festas clandestinas e pedir a colaboração da população para conter a transmissão do vírus”, ressaltou Peluffo.

Rhaiza disse que Naviraí não tem mais condições de ampliar o número de vagas. “Em Naviraí, não temos mais estrutura para aumentar a capacidade de atendimento e não temos mais como correr para Dourados”, frisou a prefeita.

“Estamos há mais de um ano a frente dessa pandemia e neste ano, em maio, já chegamos ao número de casos do ano passado todo. A economia precisa funcionar e por isso, a iniciativa do prefeito Alan Guedes é muito importante para que não tenhamos um grande número de óbitos nos próximos dias”, declarou o secretário Maximiano.

Jornal Midiamax