Cotidiano

Como aconteceu com Delinha, acidentes domésticos são comuns e idosos precisam de atenção redobrada

Além de Delinha, Ana Maria Braga e ex-deputado sofreram queda e foram hospitalizados

Fábio Oruê Publicado em 14/11/2021, às 15h41

Idosos precisam de atenção redobrada
Idosos precisam de atenção redobrada - Foto: Arquivo/ Jornal Midiamax

Com o avanço da idade, os cuidados com a saúde aumentam, já que ela começa a ficar mais fragilizada e não tão vigorosa. Com isso, familiares precisam ter a atenção redobrada com o grupo da terceira idade. Entre as maiores preocupações dos especialistas, estão as quedas entre os idosos, que podem ocasionar fraturas e até mesmo evoluir para o óbito.

Segundo a especialista em geriatria, Sílvia Salamene, que mantém uma pousada geriátrica em Campo Grande, a terceira idade, a partir de 60 anos — conforme classificação da OMS (Organização Mundial da Saúde) — traz o enfraquecimento dos ossos e outros sistemas do corpo. "A terceira idade já vem com algumas patologias, principalmente mal de parkinson e o mal de alzheimer. Vem com elas, a falta de equilíbrio e destreza, então acabam acontecendo muitas quedas", explicou ao Jornal Midiamax

Diferente de quedas sofridas por outros grupos, o acidente doméstico envolvendo idosos pode trazer consequências mais graves e é sempre preocupante. O ex-deputado estadual Ary Rigo, de 75 anos, morreu em decorrência de uma queda em casa, no dia 30 de setembro. Ele sofreu o acidente e chegou a ficar internado em coma por alguns dias. 

Ex-deputado Ary Rigo. (Foto: Divulgação)

"Conforme nós vamos tendo mais idade, a nossa calcificação vai ficando mais debilitada, vai tendo osteoporose e patologias no caso de articulações. E os ossos estão enfraquecidos, ocasionando com mais frequência as fraturas, principalmente no fêmur e no quadril", explica Silvia. 

Como diminuir as chances de acidentes?

Conforme a profissional, a acessibilidade é a principal forma de promover um ambiente mais seguro para os idosos. "Onde tem escada, colocar rampa, antiderrapante, corrimão. No banheiro, ter todos os corrimãos: o corrimão do banho, o da pia e o do vaso. Além disso, ser um espaço grande e a porta [do banheiro] tem que abrir para fora, para ter um espaço livre", recomenda.

Apesar disso, mesmo tendo todo o trabalho de acessibilidade na residência, os idosos não podem viver sozinhos e ter a independência que tinham quando eram mais jovens. "Ainda é recomendado ter alguém para estar junto. Por exemplo, nenhum piso é antiderrapante, então no momento do banho, escorrendo uma água com sabão, aquilo já fica escorregadio e pode ocasionar uma queda no banheiro. Ou quando o idoso levanta da cama. Há medicações que são muito fortes e ao levantar da cama pode ocorrer uma vertigem e acontecer uma queda", disse ela à reportagem. 

Delinha e Ana Maria

Mato Grosso do Sul acompanhou com apreensão dois outros casos — além do ex-deputado Ary Rigo — de acidentes com queda: da cantora Delinha e da apresentadora Ana Maria Braga. A apresentadora do 'Mais Você' sofreu uma queda em sua residência e precisou se afastar do programa por alguns dias. 

Ainda em repouso, Ana Maria conversou com seus substitutos ao vivo. "O organismo da gente é, às vezes, um negócio que a gente desconhece e acha que sabe tudo. Às vezes, temos um cansaço aqui, ali e não dá muita importância e, de repente, uma surpresa me pegou, pela falta de um alimento fundamental para o funcionamento do organismo e só descobre quando você cai", disse, ainda sem deixar claro qual alimento estava em déficit em seu organismo.

Já a cantora Delinha sofreu uma queda ao ir retirar o lixo da casa, em Campo Grande. Dias antes, Delinha já estava sentindo tonturas recorrentes, inclusive no dia em que realizou um show aberto ao público na Praça Ary Coelho, em 22 de outubro.

No hospital, ela passou por tomografia computadorizada. Sua saúde foi considerada estável e seguiu em observação até ser liberada na quinta-feira (4). Essa é a segunda vez que Delinha se acidenta em 2021. Em março, ela caiu no banheiro de casa e foi levada às pressas a um hospital na Capital. Na época, a cantora passou a noite em observação e foi liberada no dia seguinte sem fraturas.

Jornal Midiamax