Cotidiano

Com ritmo atual, MS levaria mais dois anos para vacinar toda população contra covid-19

Estado já imunizou 44,1 mil pessoas dos grupos prioritários contra a covid-19, equivalente a uma média de 3,6 mil vacinações por dia.

Jones Mário Publicado em 31/01/2021, às 11h01 - Atualizado em 01/02/2021, às 07h38

Dois dos três municípios aplicaram mais doses do que receberam. (Foto: Henrique Arakaki/Midiamax)
Dois dos três municípios aplicaram mais doses do que receberam. (Foto: Henrique Arakaki/Midiamax) - Dois dos três municípios aplicaram mais doses do que receberam. (Foto: Henrique Arakaki/Midiamax)

Com apenas 8 milhões de doses distribuídas pelo governo federal, a vacinação contra a covid-19 caminha a passos lentos em todo País. Em Mato Grosso do Sul, 44.152 pessoas foram imunizadas até a última sexta-feira (29), equivalente a um vacinado a cada 23 segundos. Se mantido o ritmo, o Estado precisaria de pelo menos mais dois anos e 22 dias para proteger toda sua população da covid-19.

A eficácia das vacinas distribuídas pelo Ministério da Saúde gira em torno dos 50%. Estudos indicam que, quanto menor o índice, maior deve ser o número de vacinados para garantir imunidade geral.

Conforme estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para 2020, Mato Grosso do Sul tem 2.809.394 habitantes. Se mantida a média de 3.679 vacinados por dia, seriam necessários mais 752 dias para imunizar a população inteira.

Mas a tendência é que o ritmo da campanha de vacinação seja acelerado à medida que as doses encomendadas pelo governo federal sejam disponibilizadas. Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil tem 354 milhões de doses garantidas para este ano, via acordos com Fiocruz (212,4 milhões de doses), Butantan (100 milhões) e consórcio Covax Facility (42,5 milhões).

Até agora, o governo estadual recebeu 190,9 mil doses de imunizantes contra a covid-19. O primeiro lote, com 158,7 mil doses da CoronaVac, chegou em 18 de janeiro. O segundo desembarcou no dia 24 de janeiro, com 22 mil doses da vacina da AstraZeneca/Oxford. O terceiro lote, de 10,2 mil doses da CoronaVac, foi recebido no último dia 25.

Maioria dos imunizados contra covid-19 em MS é profissional de Saúde

Segundo o Executivo estadual, 24.409 profissionais de Saúde e 18.058 indígenas foram vacinados até sexta-feira (29). Além destes, outros 1.533 idosos em asilos e 152 pessoas com deficiência que vivem em residências inclusivas também receberam uma primeira dose. Os números equivalem a 39,02% da meta de imunização dos grupos prioritários definidos pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações).

Made with Flourish

Conforme levantamento do Jornal Nacional,  Mato Grosso do Sul tem, até agora, a maior cobertura de vacinados do País, com 1,57% da população imunizada com a primeira dose. Distrito Federal (1,45%) e Roraima (1,43%) completam os três primeiros postos.

Campo Grande lidera o ranking de imunizados no Estado, com 8.796 doses aplicadas, seguida por Dourados, com 3.623 vacinados. O governo sul-mato-grossense também divulgou os números de Amambai (2.467), Aquidauana (2.209), Três Lagoas (1.613), Caarapó (1.581), Sidrolândia (1.366), Dois Irmãos do Buriti (1.338) e Corumbá (1.335).

Está previsto para amanhã (1º) o lançamento de uma plataforma para acompanhar o ritmo da vacinação no Estado, batizada de “Vacinômetro”.

Além de idosos asilados, pessoas com deficiência em residências inclusivas, indígenas aldeados e profissionais de Saúde da linha de frente, o governo estadual incluiu pessoas com 80 anos ou mais no grupo prioritário. A imunização destes começou na última sexta.

Jornal Midiamax