Cotidiano

Com risco extremo de coronavírus, Costa Rica recebe alerta sobre lotação de leitos

De acordo com o Prosseguir, Costa Rica é uma das cidades com risco extremo de coronavírus.

Dândara Genelhú Publicado em 25/03/2021, às 15h26

Vista aérea de Costa Rica. (Foto: CMCR/Divulgação)
Vista aérea de Costa Rica. (Foto: CMCR/Divulgação) - Vista aérea de Costa Rica. (Foto: CMCR/Divulgação)

Na última quarta-feira (24), Mato Grosso do Sul passou a ter quatro municípios com bandeira cinza em classificação do Prosseguir. Assim, Costa Rica é uma das cidades com risco extremo de Covid-19. Então, a 1ª Promotoria do município emitiu alerta destacando a lotação de leitos e a baixa porcentagem de vacinação.

Então, assinada pelos promotores George Abbud e Bolivar Vieira, a Promotoria destacou que Costa Rica registrou média móvel de 4,7 casos novos por dia em 18 de março. Ou seja, número 460% maior do que a incidência diária do mês anterior.

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), por meio dos promotores, destacou que a cidade já possui lotação total dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Além disto, destacou que Mato Grosso do Sul registra superlotação nos hospitais, por causa da Covid-19.

Assim, lembrou que embora seja uma esperança para que possamos encontrar familiares e entes queridos num futuro, a vacinação ainda não é suficiente no município. De acordo com a nota de alerta, apenas 0,6% da população de Costa Rica recebeu pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

Diante disto, os promotores disseram que “é essencial que haja adesão da população às medidas de biosseguranças indicadas pelas autoridades sanitárias. Especialmente quanto ao distanciamento social e ao uso de máscaras”. Por fim, a Promotoria afirmou que as medidas são necessárias para “que o sistema de saúde não entre em colapso e não haja prejuízo ao atendimento digno dos doentes”.

Jornal Midiamax