Cotidiano

Com pandemia, número de mortes cresce 14,5% em 2020 e atinge maior patamar da história em MS

Por outro lado, número de nascimentos caiu no Estado

Gabriel Maymone Publicado em 18/11/2021, às 10h26

Pandemia fez MS ter recorde de mortes em um ano
Pandemia fez MS ter recorde de mortes em um ano - Marcelo Camargo / Agência Brasil

Pesquisa divulgada, nesta quinta-feira (18), pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revela que o número de óbitos em 2020 cresceu 14,5% em Mato Grosso do Sul, atingindo o maior patamar da série histórica.

Conforme os dados, foram 2.407 mortes a mais. Enquanto em 2019 haviam sido registrados 16.553 óbitos, o número saltou para 18.960 no ano seguinte.

A natureza do óbito registrado pode ser natural (devido a causas biológicas, incluído doenças), não natural (devido a causas externas, tais como: acidentes de trânsito, afogamentos, suicídios, homicídios, quedas acidentais, etc.) ou ignorada.

Os números são próximos do registro feito pelo governo do estado para as mortes causadas por covid no período. Segundo o site https://mais.saude.ms.gov.br//covid-19/, foram registrados 2.678 óbitos por covid em 2020.

Por outro lado, a pandemia também fez o número de nascimentos cair 4,66% no Estado, com 42.311 nascimentos em 2020. Desse total, 13.164 foi em Campo Grande. Dessa forma, MS ocupa a 8ª posição entre as unidades da federação. O Brasil registrou média de -5,4%.

Outro dado divulgado pelo IBGE é que a maioria dos nascidos foi do sexo masculino. Foram 21.675 meninos contra 20.635 meninas.

Com relação à idade da mãe na data do parto, a faixa etária com maior número de nascimentos em MS ocorreu entre 20 e 24 anos (com 10.821 nascimentos), com 25,57% dos nascimentos registrados em 2020.

Os meses de abril (3.852) e março (3.845) apresentaram o maior número de nascidos por parto no MS em 2020, enquanto em novembro, o menor número (3.002).

Jornal Midiamax