Cotidiano

Com pandemia, alunos e pais recebem orientação sobre primeiros socorros em Campo Grande

Uma escola municipal de Campo Grande realizou a ‘Semana de Prevenção de Acidentes’ para orientar famílias e alunos sobre acidentes domésticos e como evitá-los na pandemia. Como as crianças ficam mais tempo em casa, os acidentes domiciliares podem aumentar.  A ação foi realizada pela Escola Municipal Nicolau Fragelli, do bairro São Francisco. Com vídeos gravados […]

Mylena Rocha Publicado em 16/03/2021, às 09h02

(Foto: PMCG)
(Foto: PMCG) - (Foto: PMCG)

Uma escola municipal de Campo Grande realizou a ‘Semana de Prevenção de Acidentes’ para orientar famílias e alunos sobre acidentes domésticos e como evitá-los na pandemia. Como as crianças ficam mais tempo em casa, os acidentes domiciliares podem aumentar. 

A ação foi realizada pela Escola Municipal Nicolau Fragelli, do bairro São Francisco. Com vídeos gravados pelo médico ortopedista Leonardo Pozzobon, as famílias e estudantes foram alertadas.

“Sabemos que 90% dos acidentes podem ser evitados, com medidas simples e eficazes de mudança de comportamento e de adequação de ambientes. A divulgação de vídeos e de cartilhas de prevenção buscam exatamente isso, por meio de orientações e alertas sobre as principais causas de acidentes domésticos”, explica o médico.

Nos vídeos, o profissional orientou em relação aos primeiros socorros e em relação à procura do atendimento médico precoce, para a identificação de sinais de alerta e de gravidade em um acidente. 

“Gostei muito da atividade sobre acidentes domésticos, achei de muita relevância. Os pais e as crianças têm que se conscientizar, porque os acidentes domésticos acontecem todos os dias. É importante saber o que devemos fazer para evitar que eles ocorram”, afirma Fernanda Maciel dos Santos Mattos, mãe da aluna Milena, do 3° ano.

Para que os alunos assimilassem as informações repassadas pelo médico, nas videoaulas, os estudantes produziram desenhos, com os itens que podem estar em uma caixa de primeiros socorros. 

Todos os alunos da escola participaram das atividades, desde o grupo 5 da educação infantil até o 5° ano do ensino fundamental, um total de aproximadamente 300 crianças, com as famílias. “Em tempos de pandemia, as crianças ficam mais suscetíveis a qualquer acidente doméstico. A minha filha amou a atividade desenvolvida pela escola. Ela assistiu o vídeo, colocou no papel os principais acidentes e depois fez um desenho. Ela aprendeu bastante”, concluiu Fernanda, sobre a atividade proposta.

(com informações da PMCG)

Jornal Midiamax