Cotidiano

Com morte de médico do HR, MS já perdeu 21 profissionais da saúde para o covonavírus

Mato Grosso do Sul perdeu mais um médico vítima do coronavírus e já soma 21 profissionais de saúde mortos durante a pandemia. O novo caso registrado foi Robson Fukuda, médico que trabalhava na linha de frente no enfrentamento ao coronavírus no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul). O médico trabalhava no hospital há […]

Mylena Rocha Publicado em 11/01/2021, às 11h53 - Atualizado às 14h59

Foto: Leonardo de França/Arquivo Midiamax
Foto: Leonardo de França/Arquivo Midiamax - Foto: Leonardo de França/Arquivo Midiamax

Mato Grosso do Sul perdeu mais um médico vítima do coronavírus e já soma 21 profissionais de saúde mortos durante a pandemia. O novo caso registrado foi Robson Fukuda, médico que trabalhava na linha de frente no enfrentamento ao coronavírus no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul). O médico trabalhava no hospital há 21 anos e deixou três filhos.

Com morte de médico do HR, MS já perdeu 21 profissionais da saúde para o covonavírus
Fukuda trabalhava há mais de 20 anos no Regional. (Foto: Divulgação)

O secretário da SES (Secretaria de Estado de Saúde) Geraldo Resende comentou sobre a morte do colega e disse que Fukuda era um símbolo do que há de melhor nos quadros da saúde pública de MS. 

“Ele prestou relevantes serviços na secretaria, foi chefe de gabinete, foi também responsável pela regulação no Estado, exercia atividades médicas na linha de frente do Covid no Hospital Regional. Quem conviveu com Dr. Fukuda sabe o trabalho que ele exerceu em sua vida enquanto médico”, disse. 

Resende comentou que o médico permaneceu internado em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) por vários dias e que deve servir de exemplo, para que as orientações das autoridades de saúde sejam seguidas e novas mortes sejam evitadas. “É uma tragédia anunciada, temos pouca colaboração de uma parcela da população de MS”, lamentou.

A secretária adjunta Christinne Maymone também comentou sobre a morte dos profissionais da saúde. Somente na semana passada, dois funcionários da SES faleceram por Covid-19. “Aos profissionais, nosso respeito, orgulho e honra de tê-los na frente da pandemia. Mas fica nosso apelo à população, não é possível estarmos sem distanciamento físico, a evidência científica comprova. Respeito aos profissionais e suas famílias, esgotadas na linha de frente, que tenham a colaboração da sociedade no distanciamento e uso de máscaras de forma correta”. 

Jornal Midiamax