Cotidiano

MS bate recorde de mil óbitos em apenas 19 dias e passa das 5 mil mortes por coronavírus

No início da pandemia, Estado levou 162 dias para registrar mil mortes por Covid-19

Mylena Rocha Publicado em 14/04/2021, às 13h30

Estado tem mais de 50 mortes por dia causadas pelo coronavírus.
Estado tem mais de 50 mortes por dia causadas pelo coronavírus. - Marcos Ermínio/Midiamax

Mato Grosso do Sul alcançou nesta quarta-feira (14) a marca de 5 mil mortes causadas pelo coronavírus. O número mostra a velocidade com que a doença tem avançado, já que há apenas 19 dias o Estado registrava a marca de 4 mil mortes. Em menos de três semanas, Mato Grosso do Sul teve mil novas mortes e o dado assusta se compararmos com o início da pandemia, quando o Estado levou 162 dias para registrar a mesma quantidade de óbitos.

Os dados mostram que a velocidade de óbitos aumentou 8,5 vezes em Mato Grosso do Sul em comparação com o início da pandemia. Se até atingir os primeiros mil mortos, o Estado tinha uma média de 6,17 mortes por dia, agora a situação é bem diferente. Com mil novos mortos registrados em 19 dias, a média é de 52,6 óbitos por dia em MS. 

No dia 31 de março, Mato Grosso do Sul noticiou a primeira morte por Covid-19. A vítima era uma idosa de 64 anos, moradora de Batayporã. A marca de 1 mil óbitos em MS só foi atingida no dia 9 de setembro, 5 meses depois. Conforme a pandemia foi passando, a velocidade das mortes aumentou, porém a situação ficou ainda mais crítica em 2021, com as novas variantes do coronavírus circulando no estado. 

Se para chegar nas primeiras mil mortes, foram necessários 162 dias de pandemia, o Estado precisou de mais 100 dias para chegar a 2 mil óbitos, dado registrado em dezembro. Os 3 mil falecimentos foram anunciados em fevereiro deste ano, apenas 51 dias depois. Em seguida, 47 dias depois, MS chegou a 4 mil mortes por coronavírus, no dia 26 de março. Menos de um mês depois, nesta quarta (14), o Estado atinge a marca de 5 mil óbitos. 

Os dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde) mostram como aumento a velocidade das mortes no Estado. Com a nova variante do coronavírus circulando em MS, o tempo médio de internação dos pacientes que morrem pela doença tem sido de apenas dois dias. O dado mostra como a nova variante P1 é perigosa, já que no início do ano, os pacientes ficavam em média duas semanas internados antes de morrer. 

Além disso, cresceu o número de pessoas que morreram por Covid-19 em Mato Grosso do Sul e não tinham nenhuma doença prévia, chamadas comorbidades. Em menos de dois meses, o Estado teve mais que o dobro de vítimas fatais do coronavírus sem histórico de doenças e atingiu 59 óbitos nestas circunstâncias.

Dados do Ministério da Saúde apontam que apesar do aumento de mortes em Mato Grosso do Sul, o estado ainda tem a menor taxa de mortalidade, em comparação com estados do Centro-Oeste. Conforme dados do Ministério, MS tem uma taxa de 177,8 mortos por coronavírus a cada 100 mil habitantes. O número é menor do que a taxa registrada em Goiás (186,1), Distrito Federal (229,0) e Mato Grosso (247,4). Porém, a taxa de mortalidade de MS ainda é maior do que a taxa do Brasil, que é de 170,6 mortos por Covid-19 para cada 100 mil habitantes.

Jornal Midiamax