Cotidiano

Com mais de 20 mil presos, população carcerária de MS é maior do que em 54 cidades do Estado

Maioria das prisões ocorreram por crimes de tráfico de drogas e homicídios

Gabriel Neves Publicado em 30/05/2021, às 11h44

População carcerária cresceu 29,7% nos últimos cinco anos em MS.
População carcerária cresceu 29,7% nos últimos cinco anos em MS. - (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

A população carcerária de Mato Grosso do Sul saiu de 15.596 presos em 2017 para 20.240 em 2021, números que equivalem a um crescimento de 29,7% e representam uma população maior do que registrada em 54 municípios do Estado, que possui um total de 79 cidades.

Conforme o último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), realizado em 2010, Mato Grosso do Sul possui 54 municípios com menos de 20 mil habitantes, os outros 25 municípios possuem números superiores aos 20.240.

Conforme dados disponibilizados pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) a população carcerária do estado era de 15.596 detentos em 2017, 16.173 em 2018, 18.347 em 2019, 18.669 em 2020 e chagando aos 20.240 nos cinco primeiros meses de 2021.

Confira na tabela abaixo as cidades que possuem menos habitantes do que o número de presos no Estado:

Motivos das prisões

Se olharmos nos últimos cinco anos, o principal crime que levou a essas prisões foi o tráfico de drogas, sendo responsável por 39% da população carcerária em MS.

Logo depois o roubo com 16%, seguido pelo homicídio com 13%, depois o furto com 10% e condenados pela Lei Maria da Penha com 4%. Abaixo é possível ver a distribuição completa dos presos por crime cometido.

Comparação com estimativa populacional 2020

Se compararmos com uma estimativa realizada pelo IBGE em 2020 - vale lembrar que a estimativa não é amparada em pesquisa de campo e não reflete números exatos – a população carcerária é superior aos habitantes de 50 municípios no Estado.

Cidades como Bonito possui uma população de 22.190, abaixo das 20.240 pessoas presas em Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax