Cotidiano

Com aumento de atropelamento de animais, Bonito deve construir duas passagens aéreas

A Prefeitura de Bonito, a 296 quilômetros de Campo Grande, informou nesta terça-feira (23), a aprovação no projeto para construção de duas passagens aéreas nas rodovias que passam pelo município, para minimizar mortes de animais nas BRs da região, causada por atropelamento. O prefeito Josmail Rodrigues (PSB), participou de uma reunião com a Secretária de […]

Karina Campos Publicado em 23/02/2021, às 17h18 - Atualizado às 17h28

Jabuti atropelado e resgatado pela PMA de Bonito. (Foto: Divulgação)
Jabuti atropelado e resgatado pela PMA de Bonito. (Foto: Divulgação) - Jabuti atropelado e resgatado pela PMA de Bonito. (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Bonito, a 296 quilômetros de Campo Grande, informou nesta terça-feira (23), a aprovação no projeto para construção de duas passagens aéreas nas rodovias que passam pelo município, para minimizar mortes de animais nas BRs da região, causada por atropelamento.

O prefeito Josmail Rodrigues (PSB), participou de uma reunião com a Secretária de Meio Ambiente, Ana Trevelin, com representantes da Ampare, Fundação Neotrópica do Brasil, Instituto Raquel Machado e SOS Pantanal, para debater o plano de mitigação e prevenção da mortalidade na fauna nativa.

Os pontos ainda serão definidos, porém, 11 locais com maior registro de acidentes e morte de animais atropelados estão sendo estudados para a construção da estrutura. “Futuramente devemos desenvolver em todos os setores a ideia dessa iniciativa, pois essa iniciativa além de preservar a vida dos animais, evita acidentes nas rodovias. Nós vamos dar todo apoio ao projeto, a gente sabe que isso é a longo prazo, mas o importante é essa vontade em realizar o projeto ”, disse Josmail.

Embora a fauna seja cartão visita e turística do município, a secretária de meio ambiente destacou a importância do debate no setor de preservação, pela primeira vez. Outro objetivo é orientar moradores e condutores que passam pela região.

“Além de trabalhar com placas, implantar passagens aéreas, subterrâneas e cercamento de rodovias, para proteger tanto a fauna, quanto os motoristas que trafegam em nossas rodovias. Essa é uma preocupação da Prefeitura para que consiga de fato ter ações de proteção e conservação da natureza, não só apenas no discurso, mas na prática”, completou.

No ano passado, um jabuti foi atropelado na rodovia MS-178, e teve o casco dilacerado. Mesmo ferido gravemente, o animal andava normalmente. Ele foi resgatado e encaminhado para atendimento veterinário da PMA (Polícia Militar Ambiental), do município.

Jornal Midiamax