Cotidiano

Com alta da carne, cada sul-mato-grossense pode comer até 265 ovos em 2021, prevê setor

Em 2021, a economia brasileira pode começar a se recuperar gradativamente, o que deve beneficiar o consumo de ovos, que são mais baratos do que outras proteínas de origem animal. Além disso, a possível vacinação contra covid-19 e a consequente redução dos efeitos da pandemia podem permitir o retorno dos indivíduos às aulas e outros […]

Marcos Ermínio Publicado em 08/03/2021, às 06h11 - Atualizado às 09h21

A produção de ovos no Brasil pode aumentar 5% em relação ao plano de 2020. (Foto Marcos Ermínio/Midiamax)
A produção de ovos no Brasil pode aumentar 5% em relação ao plano de 2020. (Foto Marcos Ermínio/Midiamax) - A produção de ovos no Brasil pode aumentar 5% em relação ao plano de 2020. (Foto Marcos Ermínio/Midiamax)

Em 2021, a economia brasileira pode começar a se recuperar gradativamente, o que deve beneficiar o consumo de ovos, que são mais baratos do que outras proteínas de origem animal. Além disso, a possível vacinação contra covid-19 e a consequente redução dos efeitos da pandemia podem permitir o retorno dos indivíduos às aulas e outros eventos, que também devem ser usados ​​para consumo.

Segundo dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), até 2021, a produção de ovos no Brasil pode aumentar 5% em relação ao plano de 2020, chegando a 56,2 bilhões de unidades.

Por sua vez, o consumo per capita anual no Brasil pode chegar a 265 unidades, o que é 6% superior ao previsto para 2020.

Produção de Ovo
Alta no valor do ovo está relacionado aos principais insumos consumidos na atividade produtiva neste ano, milho e farelo de soja. (Foto Marcos Ermínio/Midiamax)

Conforme Reinaldo Issao Kurokawa, diretor da Cooperativa Mista de Várzea Alegre (CAMVA), situada em Terenos (MS), distante 33 km de Campo Grande, salienta que nos últimos dez anos os brasileiros mudaram seus hábitos alimentares e os ovos são um dos protagonistas desse processo.

As pessoas estão prestando cada vez mais atenção à saúde dos alimentos e, ao mesmo tempo, têm uma compreensão mais clara da qualidade dos ovos, o que justifica que o aumento do produto pelos brasileiros não está relacionado somente com o aumento do valor da carne.

Cooperativa de OVO Terenos (ME)
O ovo se tornou item indispensável na geladeira do brasileiro. (Foto Marcos Ermínio/Midiamax)

“Hoje em dia, devido ao empenho de entidades nacionais, agências de saúde e nutrição e outras instituições, criou se a consciência que os ovos são um alimento completo e são recomendados a pessoas de todas as idades, que o não saudável, é a mistura feita no consumo, comer ovo frito com óleo ou gordura todos os dias realmente pode causar problemas, mas existe outras formas saudável de se consumir o ovo”, avaliou Issao.

Por outro lado, devido ao grande estoque, o valor dos dois principais insumos consumidos na atividade produtiva neste ano (milho e farelo de soja) as commodities como conhecido no setor de produção, continuará elevado, de modo que os custos de produção continuarão sendo o principal entrave ao setor de avicultura, com o consumidor não sentindo no mercado uma redução de preço significativa do produto.

Produção de Ovos
Entidades nacionais, agências de saúde e nutrição e outras instituições, criou se a consciência que os ovos são um alimento completo e são recomendados a pessoas de todas as idades. Produção de ovos em granja na Cidade de Terenos (MS). (Foto Marcos Ermínio/Midiamax)

Jornal Midiamax