Cotidiano

Com 91 mortes por coronavírus em quatro dias e ampliação de leitos, MS tem 35 vagas em UTIs

Nesta segunda-feira (15), Mato Grosso do Sul registrou um pequeno alívio nas ocupações de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) para Covid-19. Até o fim desta tarde, existem 35 vagas livres para novas internações no Estado. Os leitos ficaram disponíveis após 91 mortes causadas pela doença em quatro dias e a ampliação destas unidades de internação. […]

Dândara Genelhú Publicado em 15/03/2021, às 17h50

 (Foto: Divulgação/HRMS)
(Foto: Divulgação/HRMS) - (Foto: Divulgação/HRMS)

Nesta segunda-feira (15), Mato Grosso do Sul registrou um pequeno alívio nas ocupações de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) para Covid-19. Até o fim desta tarde, existem 35 vagas livres para novas internações no Estado. Os leitos ficaram disponíveis após 91 mortes causadas pela doença em quatro dias e a ampliação destas unidades de internação.

Em 11 de março, MS registrava 99,51% de lotação das UTIs para Srag (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e Covid-19. Eram apenas duas vagas livres para atender os 79 municípios. Agora, com queda de 7,1% nas ocupações, o Estado pode atender até 35 pessoas.

Os dados são do Painel Mais Saúde, alimentado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), com atualização até às 17h10. Embora a notícia seja boa, é preciso ver o cenário completo da pandemia no Estado. De acordo com a tabela da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), MS ainda está em nível crítico de ocupações de UTIs.

Além disto, em quatro dias foram confirmados 91 óbitos causados pela doença em todo o Estado. Assim, a letalidade que por muitos meses se manteve em 1,8, subiu para 1,9 nesta segunda-feira (15).

Por fim, de acordo com o boletim da SES, existem 832 pessoas hospitalizadas em MS. Em 15 dias, o Estado registrou agravo de 221 casos de coronavírus. Então, as internações subiram 36% desde o começo de março até esta segunda-feira (15).

Ocupação por cidades

Se visto individualmente, cada município com instalações hospitalares passa por situação preocupante. Das 16 cidades que possuem vagas de UTI, 13 estão em estado crítico de ocupação. Então, destas, nove atingiram lotação máxima e duas enfrentam superlotação.

Os casos mais críticos são em Três Lagoas, que está com ocupação de 123,81% nas UTIs para Srag e Covid-19. Ou seja, o município atende 26 casos graves de coronavírus, mas possui apenas 21 leitos registrados.

Na mesma situação, Corumbá está com 105,88% de lotação. Assim, na cidade que possui 17 leitos, uma pessoa com complicações graves de Covid-19 também está sendo atendida nas instalações hospitalares de forma improvisada.

Confira a lista de municípios com cenário crítico na ocupação de UTIs para Covid-19:

  • Aparecida do Taboado 100% das 5 vagas existentes
  • Bataguassu 100%, das 5 vagas existentes
  • Campo Grande 87,69%, das 268 vagas existentes
  • Corumbá 105,88%, dos 17 leitos existentes
  • Costa Rica 100%, de 10 vagas existentes
  • Coxim 100%, de 5 vagas existentes
  • Jardim 100%, de 6 vagas existentes
  • Naviraí 100%, de 10 vagas existentes
  • Nova Andradina 87,5%, de 8 vagas existentes
  • Paranaíba 100%, de 10 vagas existentes
  • Ponta Porã 100%, de 20 vagas existentes
  • Sidrolândia 100%, de 5 vagas existentes
  • Três Lagoas 123,81%, de 21 vagas existentes

Jornal Midiamax