Cotidiano

Com 810 casos novos e 18 óbitos, MS soma 8,6 mil mortes por coronavírus

Estado alcançou estabilidade na pandemia e tem taxa de contágio em 0,84

Mylena Rocha Publicado em 16/07/2021, às 10h52

Estado tem média móvel de 730 casos diários e 21,6 mortes por covid.
Estado tem média móvel de 730 casos diários e 21,6 mortes por covid. - Leonardo de França/Midiamax

Mato Grosso do Sul já soma 346.952 casos confirmados de Covid-19, com 810 novos registros nesta sexta-feira (16). Foram registradas mais 18 mortes, conforme boletim epidemiológico do novo coronavírus, apresentado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde). Os dados mostram que MS atingiu uma estabilidade na pandemia, já que tem mantido a média móvel na casa dos 700 casos diários de covid. Além disso, o Estado tem uma taxa de contágio de 0,84 - a mais baixa registrada em 2021.

Com os novos óbitos, o total de vítimas fatais em MS chega a 8.630 mortes desde o início da pandemia. As novas mortes foram registradas nas seguintes cidades: Campo Grande (7), Dourados (3), Corumbá (2), Bataguassu (1), Chapadão do Sul (1), Costa Rica (1), Mundo Novo (1), Paranaíba (1), Três Lagoas (1).

A SES também destacou que MS já contabiliza um total de 964.184 casos notificados, dos quais 610.353 foram descartados. Há 2.612 testes em análise no Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) e 4.267 casos sem encerramento pelos municípios.

Os novos casos trazem Campo Grande à frente, com 314 novos casos, seguida por Dourados (68), Três Lagoas (44), Chapadão do Sul (30), Corumbá (29), Coxim (25), Ribas do Rio Pardo (23), Costa Rica (20), entre outros. 

Ocupação de leitos em MS

De 346.952 casos confirmados em MS, 330.412 pacientes se recuperaram. Em relação às internações, MS tem 662 pacientes internados. Destes, 295 estão em leitos clínicos (209 públicos e 86 privados) e 367 em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dos quais 291 estão em leitos públicos e 76 em privados.

A taxa de ocupação de leitos de UTI públicos global nas 4 macrorregiões de MS é de: 80% em Campo Grande, 55% em Dourados, 76% em Três Lagoas e 56% em Corumbá.

Jornal Midiamax