Cotidiano

Casos de dengue e chikungunya em MS despencam até 81% em 2021

Zika é a única arbovirose que apresenta aumento de 65% dos casos no Estado

Dândara Genelhú Publicado em 27/05/2021, às 15h42

Mortes causadas por dengue tiveram queda de 75% neste ano.
Mortes causadas por dengue tiveram queda de 75% neste ano. - Foto: Reprodução.

Em meio a pandemia, outras doenças continuam circulando de forma menos intensa em Mato Grosso do Sul. É o caso da dengue e chikungunya, arboviroses que no Estado tiveram queda de até 81% dos casos.

Comparado com 2020, este ano teve menos 81% de casos prováveis de dengue registrados em MS. Eram 59.331 notificações da doença no ano passado e neste são 11.006.

Para a reportagem foram utilizados dados disponibilizados em boletins epidemiológicos divulgados pela SES (Secretaria de Estado de Saúde). O recorte das notificações de casos é de janeiro a maio de cada ano.

Assim, a chikungunya também registrou queda em 2021. Com 97 casos prováveis neste ano, o índice de notificação da doença caiu 47% no Estado. Em 2020 eram 184 registros de casos prováveis.

A única arbovirose que apresentou aumento neste ano foi a zika, com mais 65% de casos prováveis. Foram 55 notificações no ano passado, sendo que em 2021 o número subiu para 91.

Até maio deste ano não foram registrados óbitos causados por zika ou chikungunya. O mesmo período do ano passado também não teve mortes causadas pelas doenças.

Já na dengue, a queda de óbitos é de 75% se compararmos este ano com o ano passado. Até maio de 2020, foram 37 mortes causadas pela doença, enquanto neste ano são nove vítimas fatais em MS.

Jornal Midiamax