Cotidiano

Aurora: recém-nascida encontrada dentro de sacola vira ‘xodó’ em hospital

A recém-nascida encontrada dentro de uma sacola no bairro Guanandi na sexta-feira (29) tem recebido muito carinho da equipe do HU (Hospital Universitário) da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). A menina virou ‘xodó’ dos profissionais e ganhou até nome: Aurora.  A menina foi abandonada ainda com dois dias de nascimento, em frente […]

Mylena Rocha Publicado em 30/01/2021, às 11h29 - Atualizado em 31/01/2021, às 11h14

Criança foi abandonada logo após o nascimento. (Foto: Divulgação)
Criança foi abandonada logo após o nascimento. (Foto: Divulgação) - Criança foi abandonada logo após o nascimento. (Foto: Divulgação)

A recém-nascida encontrada dentro de uma sacola no bairro Guanandi na sexta-feira (29) tem recebido muito carinho da equipe do HU (Hospital Universitário) da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). A menina virou ‘xodó’ dos profissionais e ganhou até nome: Aurora. 

A menina foi abandonada ainda com dois dias de nascimento, em frente a uma residência no Guanandi. Ela foi encaminhada para o HU e tem quadro clinico estável. Segundo a assessoria do hospital, a menina está bem e é amamentada com leite materno, do banco de leite do Hospital Universitário.  

De acordo com o HU,  a recém-nascida tem 2,1 kg e ainda não há previsão de alta, já que é preciso aguardar os resultados dos exames de rotina. Enquanto isso, ela tem recebido carinho dos profissionais. As enfermeiras estão até escolhendo um nome para a menina. Inicialmente, o nome seria Ester. Porém, as profissionais mudaram de ideia e agora a menina será chamada de Aurora. O nome não será incluído nos documentos da recém-nascida, é somente forma carinhosa de chamá-la.

Abandonada dentro de sacola

A recém-nascida foi encontrada ainda com cordão umbilical dentro de uma sacola na manhã desta sexta-feira (29) na região do Bairro Guanandi, em Campo Grande. A Depca (Delegacia Especializa de Proteção a Criança e ao Adolescente) está a frente das investigações.

Trata-se de uma menina com dois dias de nascimento, deixada em frente a uma residência do Guanandi. “A pessoa pegou e levou para a casa de um parente, que tinha crianças, e então nos acionou”, explicou a delegada titular da Depca, Marília de Brito Martins.

Jornal Midiamax