Cotidiano

Atividades em mina da Vale em Corumbá são suspensas após acidente

Atividades estão suspensas até dezembro; trabalhadores afirmam que local sofreu inundação em 2014

Gabriel Neves Publicado em 19/11/2021, às 10h41

O desprendimento ocorreu no último dia 14 de outubro
O desprendimento ocorreu no último dia 14 de outubro - (Foto: Divulgação/Sintrexcol)

As atividades realizadas na mina subterrânea Urucum, controlada pela mineradora Vale, foram suspensas após o desprendimento de fragmentos de parte de uma rocha. A mina está localizada na região de Corumbá, distante 426 km de Campo Grande.

O desprendimento ocorreu no último dia 14 de outubro. No momento do acidente não havia trabalhadores no local, não ocasionado maiores tragédias com vítimas fatais ou lesionados. No local funcionam duas minas, uma a céu aberto de minério de ferro e outra subterrânea de minério de manganês.

Segundo o Sintrexcol (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Extrativas de Corumbá e Ladário) os trabalhadores “escaparam” do acidente em um local “sem segurança para o trabalho de companheiros que exercem suas atividades nessas condições de risco”.

Em nota enviada à reportagem, a Vale informou que as operações realizadas na mina foram suspensas até dezembro deste ano. Durante o período será realizada uma “investigação e adoção de providências relativas ao desprendimento de material”.

Além da investigação, a empresa afirma que desenvolverá um novo método de trabalho, que será validado pela equipe técnica envolvida. Durante o período de suspensão, apenas atividades como inspeção geotécnica e monitoramento do sistema de bombeamento poderão ocorrer na mina.

A empresa explica que os funcionários que atuavam na mina de Urucum serão temporariamente remanejados para outras atividades. O Sintrexcol informou que procurou o Ministério Público para “elucidar com a empresa os fatores que poderiam se transformar em mais uma tragédia”.

Outros acidentes

Em nota, o Sintrexcol afirma que houve uma grande inundação no local em 2014, que pode ter causado infiltrações que veio a fazer o teto ceder somente agora. Questionada, a Vale não informou as causas do acidente.

Jornal Midiamax