Cotidiano

Associação de MS pede que trabalhadores de bares e restaurantes tenham prioridade na vacinação contra coronavírus

A Abrasel-MS (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Mato Grosso do Sul), enviou, nesta quarta-feira (6), um pedido ao senador Nelsinho Trad (PSD), solicitando a inclusão de trabalhadores do setor no grupo prioritário para receber a imunização da vacina contra a Covid-19, o novo coronavírus. De acordo com o ofício, a entidade pede que […]

Karina Campos Publicado em 06/01/2021, às 16h48

(Foto: Arquivo/Midiamax)
(Foto: Arquivo/Midiamax) - (Foto: Arquivo/Midiamax)

A Abrasel-MS (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Mato Grosso do Sul), enviou, nesta quarta-feira (6), um pedido ao senador Nelsinho Trad (PSD), solicitando a inclusão de trabalhadores do setor no grupo prioritário para receber a imunização da vacina contra a Covid-19, o novo coronavírus.

De acordo com o ofício, a entidade pede que o senador sul-mato-grossense envie o pedido para o Ministério da Saúde, argumentando que além dos garçons, há outros trabalhadores, como cozinheiros, ajudantes de cozinha, equipe de limpeza, caixas, bartenders e demais que também podem ser incluídos no grupo que terá prioridade para receber a vacina.

O presidente da Abrasel MS, Juliano Wertheimer, afirmou que durante a pandemia, o setor sofreu crise por conta da doença, com o fechamento e redução dos horários de funcionamento. Sendo assim, em 2021, poderia retornar as atividades com a maioria dos funcionários imunizados.

“Bares e restaurantes são os mais atingidos pela crise, estão há mais de 10 meses sem poder trabalhar direito, por isso consideramos essa proposta do Senador Nelsinho muito importante e solicitamos a ele que inclua todos que trabalham em bares e restaurantes”.

Vacinação em Campo Grande

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), afirmou nesta no fim de dezembro que o município já solicitou 347.817 doses da vacina contra o coronavírus. Além disto, o prefeito explicou que a quantidade será dividida nos três primeiros meses de 2021.

O grupo prioritário para receber a primeira demanda de vacinação deve ser profissionais da saúde e idosos. A expectativa é que as doses cheguem na cidade em fevereiro, porém, ainda não há uma data estipulada.

Já o Governo do Estado, demostrou interesse de compra de 700 mil doses, a prefeitura estimou que deve adquirir 200 mil doses da vacina. O Estado já classificou o grupo prioritário, para idosos acima de 70 anos, índios e profissionais da saúde e educação.

Jornal Midiamax