Cotidiano

Após fim das restrições, média de mortes por coronavírus salta de 30,3 para 56,3 ao dia em MS

Internações tiveram leve queda na última semana, mas por aumento na taxa de mortes no Estado

Mylena Rocha Publicado em 12/04/2021, às 13h10

Secretário de Saúde já comentou que população não respeita as orientações, mesmo com decreto.
Secretário de Saúde já comentou que população não respeita as orientações, mesmo com decreto. - Ilustrativa/Henrique Arakaki

Mesmo após duas semanas de restrições para a circulação de pessoas em Mato Grosso do Sul, a situação da pandemia de coronavírus continua fora de controle. As restrições começaram três semanas atrás em Campo Grande e depois em todo o Mato Grosso do Sul, mas as medidas parecem não ter surtido efeito no Estado. Em três semanas, a média de mortes saltou de 30,3 para 56,3 óbitos por dia em MS. 

Para entender a evolução das mortes e internações em Mato Grosso do Sul, vale lembrar como funcionaram as restrições. Na semana entre os dias 22 e 28 de março, Campo Grande antecipou feriados para evitar a circulação de pessoas. A medida funcionou como um ‘lockdown’, quando somente serviços essenciais puderam funcionar. Depois, entre os dias 26 de março e 4 de abril, foram impostas medidas em todo o Estado, também com restrição no funcionamento do comércio e toque de recolher. 

Porém, os dados mostram e o próprio secretário da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Geraldo Resende, já confirmou que as medidas restritivas não tiveram o efeito esperado, já que a população não tem respeitado as orientações das autoridades. Resende atribuiu o aumento de mortes à população que teima em fazer aglomerações e festas clandestinas. 

Dados levantados pela reportagem nos boletins epidemiológicos mostram que na 12ª semana epidemiológica (entre 21 e 27 março), quando estavam em vigor as medidas restritivas na Capital, o Estado registrou um total de 279 mortes, uma média de quase 40 óbitos por dia em MS. Na semana seguinte, com as restrições em todo o Estado, foram registradas 347 mortes, uma média de 49,5 óbitos por dia. Na semana pós-restrições, entre os dias 4 e 10 de abril, o Estado somou 397 mortes, com média de 56,7 óbitos por dia. 

Os números mostram que após o fim das proibições, o número de mortes só aumentou. No domingo antes do início das restrições, no dia 21 de março, MS tinha uma média de 30,3 óbitos por dia. Já nesta segunda-feira (2), a média chegou a 56,3 mortes por coronavírus por dia. 

Com relação às internações, os dados também não são promissores. No dia 21 de março, antes do início dos decretos, Mato Grosso do Sul tinha 1.058 pacientes internados. Uma semana depois, no dia 28, o Estado registrou 1.154 pacientes em leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Já na Páscoa, dia 4 de abril, o Estado registrou 1.266 internados. Por fim, neste domingo (11), MS teve 1.238 pacientes internados. 

Os dados mostram uma leve desaceleração no número de internações na última semana. A secretária adjunta Crhistinne Maymone já começou que o dado não deve ser comemorado, já que os leitos só foram desocupados porque há muitos pacientes morrendo por coronavírus em Mato Grosso do Sul. Contudo, se compararmos com a semana antes das restrições, o número de internações aumentou. 

Coronavírus em Campo Grande

Os dados relativos à pandemia em Campo Grande mostram um controle da curva de mortes no quadro da pandemia de coronavírus na última semana. Na semana do ‘fecha tudo’, entre o dia 21 e 27 de março, a Capital registrou 130 mortes por coronavírus, com uma média de 18,5 óbitos por dia. Na semana seguinte, foram 160 mortes registradas em Campo Grande. Já na última semana, entre os dias 4 e 10 de abril, a Capital registrou 138 óbitos, média de 19,7 por dia.

Os dados foram colhidos nos boletins epidemiológicos da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande. Os dados relativos ao número de internações também mostram uma desaceleração na última semana na Capital, confira: 

  • 21 de março (domingo antes do ‘fecha tudo’ na Capital): 523 internados
  • 28 de março (início da semana com restrições pelo decreto estadual): 606 internados
  • 4 de abril (último dia de decreto estadual): 642 internados
  • 11 de abril: 599 internados
Jornal Midiamax