Cotidiano

Após decreto, média móvel cai de 56 para 42 mortes diárias por coronavírus em MS

Com medidas restritivas, Estado apresenta leve melhora no cenário da pandemia

Mylena Rocha Publicado em 27/04/2021, às 11h36

None
Marcos Ermínio/Midiamax

Três semanas depois do decreto que impôs medidas restritivas em todos os municípios, o cenário da pandemia apresenta uma leve melhora em Mato Grosso do Sul. Chama a atenção a redução, mesmo que ainda lenta, na média de mortes por Covid-19. Há 17 dias, o Estado chegou ao pico da média com 56,7 mortes diárias por coronavírus. Nesta terça-feira (27), a média é de 42,7 mortes por dia. 

O Governo do Estado publicou nas redes sociais o gráfico que mostra a melhora na pandemia em MS. “Após as medidas restritivas adotadas em todo o estado, foi percebida uma queda na média móvel de casos e óbitos por Covid-19 em Mato Grosso do Sul. Esse resultado ainda é distante do que queremos, mas já sabemos o caminho que precisamos percorrer para vencer o coronavírus”. 

[Colocar ALT]
Fonte: SES

Os dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde) mostram que as últimas semanas epidemiológicas têm apresentado queda nos casos de coronavírus. O Estado bateu o recorde histórico de casos na semana entre os dias 28 de março e 3 de abril, quando o decreto que determinou o fechamento do comércio e o funcionamento somente dos serviços essenciais ainda estava em vigor. Naquela semana, o Estado registrou 9.855 casos, ou seja, cerca de 1,4 mil casos por dia no Estado. Depois do decreto, os dados mostram uma tendência de queda, sendo que todas as semanas seguintes ao recorde histórico apresentaram redução. 

Com relação às mortes, o recorde histórico foi registrado na semana entre os dias 4 e 10 de abril, logo após o fim do decreto estadual. A semana teve o total de 397 mortes, com média de 56,7 mortes por dia.

Na última sexta-feira (23), a secretária adjunta Crhistinne Maymone chegou a comentar sobre a melhora na pandemia no Estado. Ela explica que a queda na média móvel é explicada pela redução na taxa de contágio. “Agora estamos colhendo os frutos do nosso decreto estadual, que possibilitou a mobilidade reduzida”, comentou a secretária. 

Maymone explica que a queda no número de casos mostra a efetividade das medidas restritivas. O decreto estadual ficou em vigor por 10 dias com medidas restritivas, somente os serviços essenciais puderam funcionar. Além disso, houve toque de recolher mais rígido aos fins de semana. 

Jornal Midiamax