Cotidiano

Após chuvarada, nível dos rios sobe e cidades ficam em estado de alerta em MS

O nível do rio Aquidauana chegou a 6,5 metros nesta quinta-feira (21) e a região fica em alerta. A Defesa Civil acompanha o nível dos rios de Mato Grosso do Sul, devido à chuva que não dá trégua no Estado. A situação é de alerta, mas ainda não houve necessidade de intervenção. Além de Aquidauana, […]

Mylena Rocha Publicado em 21/01/2021, às 09h17 - Atualizado às 11h56

Rio Aquidauana chegou a 6,5 metros. (Foto: Divulgação/O Pantaneiro)
Rio Aquidauana chegou a 6,5 metros. (Foto: Divulgação/O Pantaneiro) - Rio Aquidauana chegou a 6,5 metros. (Foto: Divulgação/O Pantaneiro)

O nível do rio Aquidauana chegou a 6,5 metros nesta quinta-feira (21) e a região fica em alerta. A Defesa Civil acompanha o nível dos rios de Mato Grosso do Sul, devido à chuva que não dá trégua no Estado. A situação é de alerta, mas ainda não houve necessidade de intervenção. Além de Aquidauana, as cidades de Anastácio, Bonito, Coxim e Miranda estão em observação.

Conforme dados do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), o rio Aquidauana chegou a 6,5 metros. Porém, o nível médio do rio é de cerca de 3 metros. Já a estação MT-738, no Rio Miranda, chegou a 8,6 metros e foi emitido o aviso de evento crítico. O boletim do Imasul desta quinta-feira (21) ainda indica alerta em Coxim, onde o rio Taquari chegou a 4,4 metros.

“Estamos em contato com os municípios e à disposição para poder auxiliar no que for preciso. Por enquanto, os municípios estão informando que a situação está sob controle”, afirmou o major Romiram Oliveira.

A cidade de Nioaque, a 187 km de Campo Grande, foi a primeira a declarar situação de emergência por conta do volume de chuvas. O tempo chuvoso não tem dado trégua nestes últimos dias, causando enxurradas, alagamentos e inundações na cidade. Famílias foram desalojadas e maioria procurou abrigo em casa de parentes.

Ainda segundo a Defesa Civil, cidades como Anastácio, Aquidauana, Bonito, Coxim e Miranda estão em observação. Diante das condições climáticas já registradas e das estimadas para os próximos dias, a população que reside em municípios com históricos de alagamentos precisa ficar atenta.

Jornal Midiamax