Cotidiano

Após chuva e queda de cinco pontes, mais de 300 pessoas continuam isoladas em Rio Negro

Prefeito participa de reunião da Agesul e pede que fazendeiros liberem passagem em pontes particulares

Mylena Rocha Publicado em 03/12/2021, às 09h05

Moradores registram momento em que a água arrasta a ponte.
Moradores registram momento em que a água arrasta a ponte. - Reprodução

Depois da tempestade que atingiu a cidade e arrastou cinco pontes na zona rural, cerca de 300 pessoas continuam isoladas em Rio Negro, a 163 quilômetros de Campo Grande. A tempestade começou na madrugada de quinta-feira (2), causando estragos tanto na zona urbana como na rural. Na área rural, a situação é mais crítica porque, com a queda das pontes, famílias ficaram isoladas e não têm como sair. 

O prefeito de Rio Negro, Cleidimar da Silva Camargo (PSDB), conversou com o Jornal Midiamax e explica que a situação é bastante crítica, com muitas propriedades sem acesso por conta da queda das pontes. Ao todo, cinco pontes foram levadas pela força das águas. 

“Estamos providenciando acesso, para dar trafegabilidade na zona rural. A cidade também teve muitos estragos, mas não houve nenhum desabrigado, foram danos materiais”, relata. 

Na manhã desta sexta (3), o chefe do administrativo participa de uma reunião na Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) para discutir medidas em resposta aos estragos causados pela tempestade. “A Secretaria de Obras já está arrumando os trechos mais movimentados, que não estava dando para passar por conta do barro, e fazendo o levantamento das pontes atingidas. Também pedimos aos proprietários que têm pontes particulares que liberem a passagem”. 

Pontes foram arrastadas pelas águas

Uma tempestade causou destruição na área rural da cidade de Rio Negro, a 163 quilômetros de Campo Grande. A cidade amanheceu com estragos em pontes e alagamentos após chuvas intensas. Moradores explicam que os rios alagaram devido ao volume de chuvas e que a força das águas acabou levando pontes na região. “Olha lá gente, está indo embora! Foi embora a ponte do Airton”, comentou um dos moradores, enquanto registrava o momento. 

Imagens encaminhadas por leitores ao Jornal Midiamax mostram como a força da água leva a ponte. “Foi ponte, foi motor da turma que estava ajeitando a ponte, foi tudo embora. Os peixes, foram tudo embora”, disse outro morador da região.

Jornal Midiamax