Cotidiano

Após 1 ano de restrições, velórios são flexibilizados em Campo Grande

Sesau limita horários e pessoas em velórios apenas em caso de quem morreu de Covid em fase aguda

Mariane Chianezi Publicado em 13/10/2021, às 13h59

None
De arquivo, Midimax

Com restrições desde abril de 2020, os velórios em Campo Grande se normalizaram e voltaram a permitir que todos os entes queridos dos falecidos compareçam sem restrições na capacidade. Há apenas um caso em exceção, explica a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

Conforme o município, apenas os familiares das pessoas que faleceram durante o estágio mais agudo da Covid-19 recebem orientação de limite de horário e de capacidade nos velórios.

“Em Campo Grande, a realização de velórios acontece conforme publicações das notas técnicas emitidas pela Sesau. Ou seja, em caso de pacientes com Covid-19 que estavam internados há mais de dez dias, nos casos leves, e há mais de 20, em casos graves, não há necessidade de restrição de horário e pessoas no ambiente”, explicou.

A reportagem entrou em contato com a SES (Secretaria de Estado de Saúde) para apurar a situação no Estado, mas não obteve resposta.

Luto sem despedida

No pico da pandemia em abril de 2020, a Prefeitura de Campo Grande publicou decreto que limitava beijos, abraços, quantidade de pessoas e horários em funerais. 

Na ocasião, também havia sido determinado que os sepultamentos deveriam ocorrer com caixão fechado e sem abraço de condolências entre familiares nos casos confirmados ou suspeitos da doença. Os velórios também estavam suspensos.

Se a causa morte for outra, os velórios e enterros deveriam durar, no máximo, duas horas, e com 10 pessoas. Também havia normas quanto à higienização do local e equipamentos necessários aos profissionais. 

Jornal Midiamax