Cotidiano

Apenas com leitos clínicos, interior de MS enfrenta superlotação de até 400%

Cidades do interior de Mato Grosso do Sul enfrentam dois obstáculos do tratamento da Covid-19: a falta de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e a superlotação de leitos clínicos. Estes municípios contam apenas com leitos clínicos para casos graves de coronavírus e a lotação deles chegou a 400% nesta terça-feira (16). Os dados são do […]

Dândara Genelhú Publicado em 16/03/2021, às 18h29

Leito UTI em MS. (Foto: Governo de MS / Divulgação)
Leito UTI em MS. (Foto: Governo de MS / Divulgação) - Leito UTI em MS. (Foto: Governo de MS / Divulgação)

Cidades do interior de Mato Grosso do Sul enfrentam dois obstáculos do tratamento da Covid-19: a falta de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e a superlotação de leitos clínicos. Estes municípios contam apenas com leitos clínicos para casos graves de coronavírus e a lotação deles chegou a 400% nesta terça-feira (16).

Os dados são do Painel Mais Saúde, disponibilizado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde). Então, as informações são repassadas pelos municípios e o foram consideradas as lotações até às 18h10.

Assim, a situação preocupante na ocupação de leitos vai além das UTIs e atinge até os clínicos. De acordo com a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), a partir de 80% das vagas ocupadas significa lotação crítica dos leitos.

Então, 12 municípios de MS que possuem apenas leitos clínicos passam por situação crítica de ocupação. Com isso, Laguna Carapã é a cidade com maior superlotação do Estado nestes leitos, são 400% nesta terça-feira (16). Assim, existe apenas uma vaga, mas o Sistema de Saúde Municipal atende quatro pacientes.

Na mesma situação, Tacuru possui 400% de lotação. No município existem apenas duas vagas de leitos clínicos, mas são oito pacientes em estado grave da Covid-19 sendo atendidos.

Por fim, nesta terça-feira (16), MS bateu novamente o número de pacientes hospitalizados em todo o Estado. Assim, são 893 pessoas em estado grave por causa do coronavírus.

Confira a situação dos leitos clínicos no interior de MS:
  • Água Clara 150%, de duas vagas
  • Amambai 80%, de 10 vagas
  • Antônio João 100%, de uma vaga
  • Coronel Sapucaia 200%, de uma vaga
  • Dois Irmãos do Buriti 250%, de duas vagas
  • Eldorado 150%, de quatro vagas
  • Laguna Carapã 400%, de uma vaga
  • Novo Horizonte do Sul 200%, de uma vaga
  • Pedro Gomes 150%, de duas vagas
  • Rio Verde de Mato Grosso 133,33%, de seis vagas
  • Santa Rita do Rio Pardo 200%, de duas vagas
  • Tacuru 400%, de duas vagas
Jornal Midiamax