Cotidiano

Aos 64 anos, morre o professor e ativista Edmar 'Abelha', vítima de AVC

Abelha trabalhava no Museu de História do Pantanal

Fábio Oruê Publicado em 15/07/2021, às 23h11

Edmar tinha sofrido um primeiro AVC no mês passado
Edmar tinha sofrido um primeiro AVC no mês passado - Foto: Divulgação/ Prefeitura de Corumbá

Professor de história e ativista político, Edmar Leocádio Figueiredo de Moraes, conhecido em Corumbá como 'Abelha', morreu nesta quinta-feira (15), aos 64 anos, após ser vítima de um segunda AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Segundo informações da prefeitura de Corumbá, Abelha sofreu um AVC no mês passado, foi transferido para Campo Grande, recuperou-se e recentemente retornou para Corumbá, mas hoje ele não resistiu a um segundo.

Atualmente, ele estava lotado na Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico de Corumbá e trabalhava no Museu de História do Pantanal (Muhpan). Com um histórico dedicado às causas sociopolíticas da região, já atuou como gerente de Igualdade Racial de Corumbá.

O professor também foi um dos fundadores do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos do Negro, fundador do bloco Nação Zumbi (ex-Vizinha Faladeira) e também atuou como gerente da UNEI Pantanal.

Jornal Midiamax