Cotidiano

Alunos saberão se aulas serão remotas ou presenciais dias antes do início do ano letivo em MS

Apesar da proximidade do início do ano letivo em Mato Grosso do Sul, os alunos só ficarão sabendo se as aulas serão presenciais ou remotas dias antes do início do ano letivo na rede pública tanto de Campo Grande quanto estadual. Nas escolas de Campo Grande, as aulas serão retomadas no dia 8 de fevereiro, […]

Gabriel Maymone Publicado em 26/01/2021, às 07h25 - Atualizado às 11h47

A duas semanas do início das aulas na rede municipal, alunos ainda não sabem se retorno será presencial ou remoto. (Foto: Arquivo)
A duas semanas do início das aulas na rede municipal, alunos ainda não sabem se retorno será presencial ou remoto. (Foto: Arquivo) - A duas semanas do início das aulas na rede municipal, alunos ainda não sabem se retorno será presencial ou remoto. (Foto: Arquivo)

Apesar da proximidade do início do ano letivo em Mato Grosso do Sul, os alunos só ficarão sabendo se as aulas serão presenciais ou remotas dias antes do início do ano letivo na rede pública tanto de Campo Grande quanto estadual.

Nas escolas de Campo Grande, as aulas serão retomadas no dia 8 de fevereiro, daqui duas semanas. Porém, a prefeitura informou, em nota, que “ainda não está confirmado o retorno presencial”.

Cada unidade da Reme deverá elaborar o próprio calendário escolar, por ser o instrumento que expressa a ordenação temporal das atividades escolares, tendo por base as minutas de calendário publicadas anexas às Resoluções normativas mencionadas.

As férias para docentes e discentes está prevista para acontecer entre 2 e 16 de julho. Os demais profissionais que atuam nas Emeis (Escolas Municipais de Educação Infantil) estarão em atividades internas no período de férias.

O ano letivo somente poderá ser encerrado, depois do efetivo cumprimento dos duzentos dias letivos previstos no calendário escolar. No caso das Emeis, será no dia 22 de dezembro, e as demais escolas, no dia 16 de dezembro de 2021.

Rede estadual

Já na rede estadual de ensino, que contempla 347 escolas em todo o Estado, a definição do formato será divulgada “no decorrer do mês de fevereiro”, informou a SED (Secretaria Estadual de Educação). Para a volta às aulas, o Estado trabalha com três possibilidades: presencial, remoto ou híbrido, que seria um rodízio com turma dividida e parte dos alunos frequentando a escola em alguns dias da semana. Esta última é a mais provável. A decisão será baseada nas orientações do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança) da SES (Secretaria Estadual de Saúde) e do COE (Centro de Operações de Emergências)

Inclusive, o governo do Estado já utilizou R$ 3,6 milhões na compra de itens de segurança como termômetros, luvas, máscaras, borrifadores, álcool gel 70, dispenser em totem e materiais de limpeza. As medidas de biossegurança foram definidas por uma comissão formada por 21 instituições como Fetems (Federação dos Trabalhadores de Educação de MS), por exemplo, parra o retorno das atividades.

A programação ainda conta com sábados letivos, bem como 15 dias de férias escolares entre os dias 2 e 16 de julho. As aulas estão marcadas para terminar no dia 10 de dezembro de 2021. Os exames finais serão realizados entre 13 e 16 de dezembro.

Conforme artigo do calendário, não haverá alteração da data de início das aulas. Segundo resultados preliminares do Censo Escolar de 2020, elaborado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), a rede estadual de ensino tem 204 mil estudantes. Veja aqui o calendário escolar de 2021.

Jornal Midiamax