Cotidiano

À beira do colapso, MS tem apenas 28 leitos de UTI para casos críticos de coronavírus

O avanço nos casos graves de Covid-19 refletem no aumento de internações pela doença em Mato Grosso do Sul. Somente nas últimas 48h, a taxa de ocupação de leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva) subiu 8% e chegou a 91% no Estado. Maior número da pandemia. Conforme os dados da SES (Secretaria Estadual de Saúde), […]

Gabriel Maymone Publicado em 04/03/2021, às 09h04 - Atualizado às 14h54

Pacientes estão internados em alas vermelhas e até centros cirúrgicos. (Foto: Divulgação / HRMS)
Pacientes estão internados em alas vermelhas e até centros cirúrgicos. (Foto: Divulgação / HRMS) - Pacientes estão internados em alas vermelhas e até centros cirúrgicos. (Foto: Divulgação / HRMS)

O avanço nos casos graves de Covid-19 refletem no aumento de internações pela doença em Mato Grosso do Sul. Somente nas últimas 48h, a taxa de ocupação de leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva) subiu 8% e chegou a 91% no Estado. Maior número da pandemia.

Conforme os dados da SES (Secretaria Estadual de Saúde), no dia 1º de março, havia 258 pacientes graves internados dos 298 leitos existentes em MS. O número subiu para 270 dois dias depois. Assim, restam 28 vagas disponíveis.

O pior cenário é verificado na macrorregião de Dourados, onde a taxa de ocupação é de 93%. Em Campo Grande, o índice alcançou 93%, conforme  a SES. Em Três Lagoas, a ocupação está em 80% e 66% em Corumbá.

O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, disse ao Jornal Midiamax que a situação dos leitos em UTIs é crítica. “Não temos médicos e fisioterapeutas no mercado. Há também o abandono de médicos em escala de plantões, um cenário de deserção. Esse é o quadro hoje e não temos como expandir [o número de leitos]”, declarou.

Outro fator de preocupação da SES é a circulação da variante do coronavírus, que já tem um caso confirmado  no Estado, em Corumbá. Isso porque a nova cepa tem maior poder de transmissão, o que justifica o aumento no número dos casos neste período.

Jornal Midiamax