Cotidiano

VÍDEO: há mais de 40 horas sem energia, produtor perde 800 litros de leite em Campo Grande

Mais de 40 horas sem energia e um prejuízo de R$ 7 mil no bolso do produtor Altamiro Barbosa, 51 anos. Situação que pode se agravar ainda mais, já que até o momento a energia não foi reestabelecida na região, somando uma perda de mais 1,2 mil litros de produção. “Um descaso da Energisa com […]

Dayene Paz Publicado em 16/10/2020, às 08h49 - Atualizado às 15h35

Produtor jogou fora 800 litros de leite na manhã desta sexta. Imagem: Reprodução / Divulgação
Produtor jogou fora 800 litros de leite na manhã desta sexta. Imagem: Reprodução / Divulgação - Produtor jogou fora 800 litros de leite na manhã desta sexta. Imagem: Reprodução / Divulgação

Mais de 40 horas sem energia e um prejuízo de R$ 7 mil no bolso do produtor Altamiro Barbosa, 51 anos. Situação que pode se agravar ainda mais, já que até o momento a energia não foi reestabelecida na região, somando uma perda de mais 1,2 mil litros de produção. “Um descaso da Energisa com a produção rural de Mato Grosso do Sul”, lamenta Altamiro.

Não é de hoje que o produtor enfrenta problemas com a falta de energia. “Toda vez é a mesma coisa e dessa vez nem foi a chuva, começou aqueles ventos fortes, caiu uma chave e já ficamos sem energia”, conta. Isso, na última quarta-feira (14), por volta das 15 horas. Em seguida, a concessionária de energia elétrica de MS foi acionada.

Até a manhã desta quarta-feira (16), nenhuma resposta da concessionária e o leite estragou. Tudo foi para o lixo. “Estamos hoje há mais de 40 horas sem energia, estamos descartando 800 litros de leite”, disse o produtor. Sem expectativa do reestabelecimento do serviço, Altamiro teme mais perdas na propriedade que fica distante cerca de 20 quilômetros da área urbana da Capital.

“Com os 800 litros de descarte já foram R$ 7 mil de prejuízo. Também perdemos quatro ordenhas, cerca de 1,2 mil litros de leite, que deixamos de produzir até a manhã desta sexta, sem contar com a avaliação da saúde dos animais durante esse período. Não sabemos quando a energia vai reestabelecer e quanto teremos de perdas até isso acontecer”. Perda também para a produção dos derivados. “Distribuímos para produção de queijo e outros derivados para as indústrias”, revela.

Há sete anos na produção de leite, Altamiro explica que o problema com a falta de energia é frequente. Ele destaca que já fez parte de audiências, já tentou conversas para que a Energisa priorize o setor de produtos perecíveis. “A gente tem reclamado bastante, fizemos uma audiência com eles para tentar achar uma solução, isso tem oito meses, mas até agora nada”, finaliza.

Em nota, a concessionária de energia explicou o cliente não estava cadastrado na lista de serviços essenciais. Confira abaixo a nota na íntegra:

A Energisa esclarece que o cliente citado na reportagem não estava cadastrado como atividade sensível na concessionária. Importante considerar que aqueles que dependem de equipamentos elétricos essenciais para a sua atividade, como é o caso do produtor citado na reportagem, devem realizar um cadastro na concessionária.

A Energisa reforça ainda que para algumas atividades sensíveis ou essenciais – que dependam do fornecimento de energia de forma ininterrupta – legislações específicas dos setores exigem a implantação de geradores.

A distribuidora aumentou em quatro vezes o número de equipes em campo para restabelecer o fornecimento das localidades mais atingidas depois do temporal grave e atípico na Capital e em todo o estado nos últimos dias. A velocidade dos ventos derrubou muitas árvores e o volume de descargas atmosféricas provocou o rompimento de cabos, causando graves danos à rede elétrica. 

*Matéria atualizada às 15h34 para inclusão de posicionamento

Jornal Midiamax