Cotidiano

Vendedor viaja, deixa cachorro morrer de fome e é multado em R$ 2 mil em MS

Na última segunda-feira (28), um vendedor de 36 anos foi autuado após deixar o próprio cachorro morrer por maus tratos.

Dândara Genelhú Publicado em 29/12/2020, às 09h55 - Atualizado às 15h31

Foto: Reprodução/ PMA.
Foto: Reprodução/ PMA. - Foto: Reprodução/ PMA.

Na última segunda-feira (28), um vendedor de 36 anos foi autuado após deixar o próprio cachorro morrer por maus tratos. De acordo com a PMA-MS (Policia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul), o caso aconteceu em Aquidauana, a 140 km de Campo Grande.

Assim, a PMA informou que a denúncia foi realizada por vizinhos, que informaram que havia um cachorro que parecia estar morto. O dono do animal é vendedor e, segundo a vizinhança, costuma passar muito tempo fora de casa.

Então, a equipe de policiais constatou que o cachorro vira lata estava morto. O caso aconteceu no bairro Santa Terezinha. Além disto, a PMA afirmou que o animal de estimação estava em estado de putrefação avançado.

Apesar de ter sido autuado na última segunda-feira, o caso aconteceu em 14 de dezembro. A demora para a autuação foi causada devido à viagem do vendedor, que não havia retornado para casa.

Entretanto, a PMA conseguiu o telefone do proprietário e mantiveram contato. O homem afirmou que estava viajando, mas disse que havia deixado uma pessoa responsável pelo cachorro. Porém, de acordo com a equipe, o animal já estava morto há mais tempo.

Por fim, o cachorro foi recolhido e encaminhado ao aterro sanitário da cidade. Já o proprietário do animal foi autuado administrativamente e multado em R$ 2 mil. Além disto, ele deve responder por crime ambiental de maus-tratos ao cachorro, com pena de dois a cinco anos de reclusão.

Jornal Midiamax